Home Empreendedorismo RNP e Angola Cables agora parceiras em comunicações

RNP e Angola Cables agora parceiras em comunicações

por Paulo Fernandes Maciel
RNP

A multinacional de comunicações Angola Cables formaliza parceria com a RNP.

RNP

Cooperação foca na operação e desenvolvimento de redes avançadas

A Angola Cables e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) acabam de assinar um memorando de entendimentos que estabelece as diretrizes para a integração das redes acadêmicas avançadas do Brasil e de Angola, aprimorando, ainda, a interconexão dessas com os demais fluxos globais de comunicação.

“Esse documento sinaliza que os dois países têm visões de futuro em comum;

Sobretudo de aprimorar a conectividade e abrir mais possibilidades de colaboração para alunos, professores e pesquisadores.

Assim, a academia ampliaria, ainda mais, sua capacidade de interagir com seus pares em outros pontos do Globo”;

Afirma o diretor-geral da RNP, Nelson Simões.

“A principal linha é construir inovadoras soluções em conectividade entre o Brasil e a África explorando as competências existentes tanto na RNP quanto na Angola Cables, contribuindo, assim, para o desenvolvimento das comunicações em todos os âmbitos, mas principalmente nos campos da pesquisa, ciências e educação”;

Garante António Nunes, CEO da Angola Cables.

O documento estabelece ainda as diretrizes para a futura celebração de um acordo de cooperação técnica para o desenvolvimento e a operação de redes avançadas de telecomunicações para uso em ensino e pesquisa, no Brasil e em Angola.

“Para isso, os três empreendimentos da Angola Cables no Brasil – Monet (em operação), SACS e o Data Center (em fase de construção e com início das operações previstas para o primeiro semestre de 2018) serão usados em toda a sua potencialidade”;

Completa Nunes.

 

Sobre a Angola Cables:

 

A Angola Cables é uma multinacional de telecomunicações, fundada em 2009;

Dedicando-se à comercialização de capacidade em circuitos internacionais de voz e dados por cabos submarinos de fibra óptica.

O mais recente projeto da empresa é a construção de um cabo que irá ligar Angola e Brasil até 2018;

O SACS – South Atlantic Cables System, e o Monet, sistema de cabos que ligará o Brasil aos Estados Unidos.

Segundo Antonio Nunes os três empreendimentos da Angola cables já está em fase quase conclusiva. essa informação foi dada durante o Fórum Futuro, realizado este mês em Angola, pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.

Fórum patrocinado pela Angola Cables e que contou com vários convidados de redes de ensino internacionais como a RNP e CLARA.
Além do cabo SACS, a companhia conta ainda com outras duas grandes iniciativas no país;

Que incluem a construção de um Data Center, na Praia do Futuro, em Fortaleza;

E a instalação de um cabo submarino de fibra óptica que ligará Santos à Fortaleza e Miami, nos Estados Unidos, via cabo denominado Monet.
Além do cabo SACS, a companhia conta ainda com outras duas grandes iniciativas no país, que incluem a construção de um Data Center, na Praia do Futuro, em Fortaleza, e a instalação de um cabo submarino de fibra óptica que ligará Santos à Fortaleza e Miami, nos Estados Unidos, denominado Monet.

Ao todo, os três empreendimentos em  termos de dinheiro estão orçados em 300 milhões de dólares.

 

O Data Center

 

Este será o segundo Data Center da Angola Cables.

A empresa já opera o Angonap, localizado em Luanda e considerado o principal ponto de tráfego internet banda larga em Angola.

“O Data Center que estamos construindo utiliza uma área útil de cerca de 9 mil metros quadrados na Praia do Futuro e terá;

Quando totalmente finalizado, cerca de 3 mil metros quadrados de área útil de TI.

A infraestrutura terá certificação do tipo TIER III, para a sua qualidade de prestação de serviço”, afirma o executivo.

O DC de Fortaleza acompanha as tendências internacionais para este tipo de instalações.

O complexo foi construído tomando em consideração as condições climáticas controvérsias de Fortaleza;

Cidade localizada na região tropical em que faz calor a maior parte do ano;

E onde os níveis de salinidade são dos mais altos do mundo.

Ao todo, os três empreendimentos estão orçados em 300 milhões de dólares;

Sendo que no Monet, a empresa conta também com as participações do Google, Algar Telecom e Antel.

 

Sobre a RNP:

 

Qualificada como uma Organização Social (OS), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e mantida por esse em conjunto com os ministérios da Educação (MEC), Cultura (MinC), Saúde (MS) e Defesa (MD), que participam do Programa Interministerial RNP (PI-RNP).

Pioneira no acesso à internet no Brasil, a RNP planeja, opera e mantém a rede Ipê;

Infraestrutura óptica nacional acadêmica de alto desempenho.

Com Pontos de Presença em 27 unidades da federação, a rede conecta 1.522 campi e unidades nas capitais e no interior.

São mais de 4 milhões de usuários, usufruindo de uma infraestrutura de redes avançadas para;

Comunicação, computação e experimentação, que contribui para a integração dos sistemas de:

Ciência e Tecnologia, Educação Superior, Saúde, Cultura e Defesa.

Conheça a em:  http://www.rnp.br/.

Angola Cables e Microsoft juntas para transformação digital na África

Angola Cables: datacenter de Fortaleza do tamanho de 1 campo de futebol

Angola Cables conecta África e Brasil

 

Você também pode gostar

Deixe um Comentário