Home Empreendedorismo O Leaseback da frota pode equacionar o fluxo de caixa de empresas e reduzir seus custos futuros

O Leaseback da frota pode equacionar o fluxo de caixa de empresas e reduzir seus custos futuros

por admin

O atual cenário, resultado da pandemia, tem impactado negativamente o mercado no Brasil e no mundo. Muitas empresas, têm apelado para empréstimos e financiamentos. Mas, existem alternativas que fogem das altas taxas de juros e que podem se tornar medidas mais eficientes e rápidas com o objetivo de conseguir fôlego financeiro imediato.

Uma dessas alternativas é o leaseback, uma operação financeira e patrimonial, também conhecida como ‘leasing de retorno’. Consiste, basicamente, na venda de um ativo operacional de alto valor e locação desse mesmo ‘bem’, através da intermediação da empresa que o comprou. Essa modalidade de transação, amplamente utilizada em operações imobiliárias, também pode ser realizada em veículos de uma frota, por exemplo, o leaseback de frota. Desse modo, o valor da venda pode ser reinvestido, aumentando o índice de liquidez da empresa e fortalecendo seu fluxo de caixa. Outra vantagem com esse tipo de operação é a redução imediata dos custos operacionais e da burocracia.

Outro ponto a favor do leaseback de frota é que o pagamento do aluguel configura uma despesa operacional, que pode ser dedutível do imposto de renda. Além disso, a empresa que opta pelo leaseback de frota ainda mantém sua linha de crédito junto aos bancos para ser utilizada apenas em casos emergenciais.

Trata-se de tendência mundial, que tem despertado o interesse do mercado brasileiro por instituições de diferentes portes, e uma forma de negócio que pode ser adotada não apenas por empresas com problemas financeiros, mas também por aquelas que desejam otimizar seu capital.

Veículos não são patrimônios rentáveis, pelo contrário, além do baixo ROA (Retorno Sobre Ativo) sofrem desvalorização progressiva. Além disso, realizar a gestão de uma frota não é uma tarefa simples, uma vez que exige o gerenciamento de multas, documentação e manutenção de veículos por parte de um ou mais profissionais da empresa. E, se o core business da empresa não for a gestão ou terceirização de frotas, é provável que ela esteja destinando tempo e gerando despesas em atividades secundárias, deixando de focar na produtividade e rentabilidade do negócio.

“Somos especialistas em gestão de frotas executivas e durante os últimos anos, temos observado uma transformação no comportamento das empresas, que têm deixado de considerar a frota própria como patrimônio, para aderir à modalidade de locação desses veículos.” revela Daniela Gomes, gerente sênior da Energy Fleet Services do Energy Group.

Nesse momento de retração econômica, o mercado tem buscado soluções flexíveis e diversas empresas reavaliaram sua postura passando a considerar a terceirização como uma oportunidade de melhorar seu nível de serviços de gestão de frotas, além de uma forma de previsibilidade de custos.

E quais seriam as vantagens efetivas de fazer um leaseback?

Daniela afirma que tem indicado o Leaseback às empresas como uma opção para auxiliá-las na melhoria do seu fluxo de caixa: “Há a oportunidade de capitalização de recursos financeiros para o negócio, permitindo que o capital possa ser direcionado para a melhoria da eficiência operacional e para a busca por inovações em áreas estratégicas. Desse modo, a empresa se torna mais competitiva para atender melhor seus clientes e enfrentar a concorrência.”

As empresas que fazem uso do leaseback de frota conseguem várias vantagens, como geração de fluxo de caixa imediato, diminuição de despesas, custo zero de manutenção da frota e redução de impostos.  

São muitos benefícios que levam o leaseback de frota a ser considerado um dos melhores caminhos para a capitalização de uma empresa, sem os juros abusivos e com processo menos burocrático.

Vale a pena avaliar essa alternativa.

Website: http://www.energygroup.com.br/executive-fleet/

Você também pode gostar

Deixe um Comentário