Home Noticias Aliança regional sem precedentes promove a cidadania digital na América Latina

Aliança regional sem precedentes promove a cidadania digital na América Latina

por SimbiekJP
professora ensinando professor no notebook

A UNESCO, com o apoio da Microsoft, está implementando o primeiro Programa de Cidadania Digital, que tem como objetivo fortalecer o conhecimento e as competências digitais nas escolas e na formação de todos os professores.

A consolidação da Internet do século XXI exige que a sociedade atual enfrente novos e complexos desafios. A exposição da privacidade nas redes sociais, o cyberbullying, o discurso de ódio, o aliciamento e a desinformação, entre outros assuntos, representam riscos que requerem uma alfabetização digital efetiva.

Com o objetivo fundamental de responder às novas questões do século XXI, o Escritório Regional de Ciências da UNESCO para América Latina criou – com o apoio da Microsoft – o primeiro Programa Latino-americano de Cidadania Digital. O objetivo é promover e fortalecer a cidadania digital na formação de professores. Um cidadão digital entende o funcionamento e os princípios que regem o ambiente digital, sabe analisar o lugar e o papel que as tecnologias ocupam na sociedade, avalia seu impacto no cotidiano e utiliza tudo isso na construção do conhecimento.

Essa alfabetização, nas palavras da UNESCO: “busca capacitar os alunos em todas as esferas da vida, para que atinjam seus objetivos pessoais, sociais, profissionais e educacionais, e dar-lhes condições de participar ativamente da sociedade. É um direito básico em um mundo digital, que promove a inclusão social de todas as nações.”

“A pandemia significou uma aceleração sem precedentes do ambiente digital, em poucos meses vivemos as mudanças que seriam realizadas em vários anos. Isso fez com que a necessidade de adaptar as habilidades digitais dos jovens para que eles possam se desenvolver no mundo atual, sem ficarem para trás, seja ainda mais importante”, enfatizou Luciano Braverman, Diretor de Educação para América Latina. E ele complementou: “A lacuna mais importante está no uso da tecnologia. Precisamos trabalhar juntos para que nossos jovens passem de consumidores a produtores, criadores de tecnologia, e para que eles tenham mais e melhores oportunidades em um futuro próximo.”

Com esse objetivo em mente, a UNESCO e a Microsoft convocarão reuniões regionais com os governos da América Latina a partir de agosto, por meio de seus respectivos Ministérios da Educação, para um intercâmbio de conceitos, princípios e significados da Cidadania Digital, e sua aplicação na formação de professores. Na mesma linha, serão implementadas oficinas presenciais de fortalecimento das habilidades digitais para as equipes técnicas governamentais. O programa também prevê a criação de uma plataforma online para que todos os países da região possam consultar a implementação da Cidadania Digital na formação de professores. Isso será chave para consolidar o espírito do novo programa e transformar essa premissa em uma política educacional efetiva e atuar na formação de professores.

Atualmente, a América Latina não possui políticas públicas sistemáticas e contínuas nesse campo. É por isso que a UNESCO, com o apoio da Microsoft, propõe lançar uma iniciativa que fomente o tratamento dessa questão, do ponto de vista da política de Estado. O programa terá como objetivo trabalhar com os países para promover, aprofundar e fortalecer os princípios e o conteúdo em torno da Cidadania Digital.

“O uso responsável da tecnologia, o conhecimento das virtudes e riscos envolvidos em um mundo digitalizado, é um pré-requisito para a formação de cidadãos globais, que exerçam seus direitos e obrigações de forma mais inteligente”, explicou a especialista Zelmira May, Chefe do Programa de Educação da UNESCO Montevidéu. “É assim que a educação adquire um papel fundamental na transferência desses conhecimentos para todos os cidadãos e ao longo da vida, considerando não apenas as pessoas mais preparadas para o trabalho do futuro e o futuro do trabalho, mas também um pleno exercício da nossa cidadania”, concluiu.

Sobre a Microsoft

A Microsoft (Nasdaq “MSFT” @microsoft) permite a transformação digital na era da nuvem inteligente e do ambiente inteligente. Sua missão é capacitar cada pessoa e organização do planeta a conquistar mais.

Sobre a UNESCO Montevidéu

O Escritório Regional de Ciências da UNESCO para América Latina e Caribe (UNESCO Montevidéu) atua na região há sete décadas, contribuindo para a paz através da educação, ciência, cultura e comunicação, a fim de garantir o respeito universal pela justiça, pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais. Atualmente, aborda três eixos conceituais de forma intersetorial: governança democrática e justiça; resiliência socioambiental; acesso ao conhecimento e direito à ciência.

Fonte: https://news.microsoft.com/

Você também pode gostar

Deixe um Comentário