Home / Empreendedorismo / Porto de Paranaguá terá reformas, e o DENIT ?

Porto de Paranaguá terá reformas, e o DENIT ?

Paranaguá investe forte para supersafra de grãos.

Paranagúa
Quatro empresas que operam terminais vão construir armazéns que, juntos, ampliarão a capacidade em 340 mil toneladas
O porto de Paranaguá vai virar um canteiro de obras.

Quatro empresas que operam nos terminais de grãos – Moinho Iguaçu, Diamond, Gencon e Gransol;

Pretendem construir armazéns que, juntos, ampliarão a capacidade em 340 mil toneladas.

O total de investimentos é de R$ 450 milhões.

Já a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) vai desembolsar R$ 190 milhões para aumentar o berço 201, que movimenta 1,7 milhão de toneladas de grãos por ano, para poder carregar 6 milhões de t/ano.

As obras devem ser concluídas em 2019.

A APPA também quer turbinar a capacidade do porto de receber fertilizantes.

A Fospar, controlada pela Mosaic, já dispõe de R$ 160 milhões para investir em um novo berço e em um armazém que poderá receber 145 mil toneladas.


Demurrage zero. O terminal de fertilizantes em Paranaguá tem capacidade para 3 milhões de toneladas e em 15 meses poderá receber até 6,3 milhões de toneladas.

“Nossa meta é demurrage zero a partir do primeiro semestre do ano que vem”;

Disse o diretor presidente da APPA, Luiz Henrique Dividino, referindo-se à taxa paga por navios parados.

A adequação do porto de Paranaguá é um sinal que estamos acordando um pouco na questão logística.

Falta agora o DENIT acordar e consertar as estradas, já que não possui competência para adequá-las modernizá-las ampliá-las.

Limpar os acostamentos e tampar os buracos e melhorar a sinalização já ajuda.

Afinal 30% de cada safra é perdida por conta desse tipo de incompetência do famigerado órgão.

Até parece que a sigla vem a calhar ( Departamento de Encosto de Nenhum Interessado em Trabalho).

É uma pena que a iniciativa privada invista arrisque para crescermos enquanto as autarquias dormem bem nutridas suas mamadas no bolso do contribuinte.

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*