Home Empreendedorismo Exportação é alternativa possível às micro e pequenas empresas

Exportação é alternativa possível às micro e pequenas empresas

por admin

Fortemente afetadas pela crise econômica gerada pela pandemia de Covid-19, as micro, pequenas e médias empresas brasileiras terão um ano de desafios em 2021. A busca por alternativas para ampliar o faturamento será prioridade entre os diferentes segmentos de negócios. Uma estratégia possível nesse sentido é a conquista de novos mercados, principalmente em âmbito internacional. Embora o senso comum considere que a exportação esteja ao alcance somente das grandes empresas, isso não é verdade. De acordo com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), dos 22 mil empreendimentos exportadores no Brasil, 40% têm porte micro ou pequeno.

Juntas, essas empresas são responsáveis por 0,5% do valor exportado pelo país, o que corresponde a R$ 1,12 bilhão, tomando 2019 como referência. Os números revelam que ainda há bastante espaço para o crescimento das exportações entre os pequenos. Entretanto, para ingressar no competitivo mercado externo, esses negócios precisam se capacitar, tanto para superar a burocracia que envolve o processo, quanto para identificar oportunidades e atender às exigências dos importadores.

Para suprir estas e outras necessidades, a Facamp (Faculdades de Campinas) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) firmaram recentemente convênio para capacitar 200 empresas da Região Metropolitana de Campinas (RMC) a se tornarem exportadoras a partir deste ano. A cooperação traz novamente para a RMC o PEIEX (Programa de Qualificação para Exportação), que é uma bem-sucedida iniciativa de capacitação oferecida pela Apex-Brasil a empresas interessadas em iniciar atividades exportadoras de forma planejada e segura.

Segundo a Apex-Brasil, o PEIEX é implementado por meio de parcerias com instituições que conhecem o comércio exterior e que podem mobilizar profissionais e especialistas dedicados a orientar os empresários nos caminhos mais adequados para o mercado externo. Na RMC, a Facamp foi a parceira escolhida para reativar o programa numa das regiões mais dinâmicas do país.

A retomada do programa no âmbito da RMC vem em momento delicado, uma vez que a crise econômica impõe severos desafios às pequenas e médias empresas. Em momentos difíceis, elas precisam buscar novos mercados, inclusive os externos. O PEIEX tenta desmistificar a percepção de que a exportação é uma opção restrita apenas às grandes empresas. Segundo o professor Rodrigo Sabbatini, diretor Acadêmico da Facamp, os empreendimentos de menor porte também podem acessar os mercados externos, desde que se preparem.

A Facamp vai executar o programa de capacitação desenvolvido pela Apex-Brasil, qualificando as empresas interessadas em exportar. “Vamos usar nossos conhecimentos em gestão, relações internacionais e economia para ajudar as empresas a encontrar o caminho das pedras da exportação. Estamos honrados em representar a Apex-Brasil e em contribuir para o aumento da competitividade das empresas da RMC”, diz o professor Sabbatini, que coordenará a equipe de especialistas envolvidos no projeto. As empresas interessadas em conhecer melhor o PEIEX na RMC podem enviar um e-mail para [email protected]

www.facamp.com.br

Website: http://www.facamp.com.br

Você também pode gostar

Deixe um Comentário