Home / Empreendedorismo / A nanotecnologia na indústria química, alimentícia e cosmética

A nanotecnologia na indústria química, alimentícia e cosmética

Nanotecnologia está mais próxima do que você imagina

A nanotecnologia é estudada pela indústria mundial para produção de cosméticos, na alimentação e também em remédios, com o objetivo de ajudar o corpo humano a absorver de maneira eficaz nutrientes e vitaminas, além de reduzir odores desagradáveis de alimentos e, futuramente, criar amendoins que não provoquem reações alérgicas.

Akmos cosméticos com nanotecnologia
William Miranda, vice-presidente de expansão da Akmos, empresa de saúde, bem-estar e nutrição, afirma que esta tecnologia “traz maior saudabilidade aos produtos e nos auxilia na proteção ao meio ambiente”.

Exemplo do emprego deste recurso é que há um método de fabricação para fazer com que a embalagem mude de cor quando acontece uma deterioração do produto e, assim, ser retirado da cadeia de distribuição antes de chegar às gondolas.

 

Na alimentação e até nos cosméticos, a tecnologia tem sido mais eficaz na absorção de nutrientes

No Brasil, os investimentos na área estão crescendo, como é o caso da Universidade Federal de Minas Gerais, que inaugurou um Centro de Tecnologia em Nanomateriais e Grafeno dentro do seu laboratório de “Química”.

Outra instituição que cria pesquisas nessa área é a Universidade Federal de Goiás.
Em parceria com a Akmos, estão sendo feitos estudos para ter novas formas de aplicação da nanotecnologia e, assim, torná-la mais acessível para a população.

 

“Os consumidores acham estranho quando descobrem que o produto tem aplicação de nanotecnologia, mas quando ficam sabendo dos benefícios, reagem com entusiasmo e repassam a informação para outras pessoas”, explica Miranda.

“É uma maneira de mostrar também que estamos buscando por meios de minimizar ao máximo o impacto humano na natureza, indo na contramão do desperdício com a criação de novos estudos na área”, completa.

Akmos futuro nanotecnologia em cosméticos

O crescimento da nanotecnologia

O uso da nanotecnologia em alimentos é estudado principalmente para que a produção cresça cada vez mais utilizando menos recursos, já que em 2030, a população deve chegar a quase 9 bilhões de pessoas, segundo a ONU.

Um item da indústria mundial que tem sofrido sanções para ser banido na sociedade é o plástico e, para minimizar os efeitos deste material, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) reuniu 30 pesquisadores para transformar caroço de manga já chupada em plástico biodegradável de baixo custo.

Outro lançamento do mercado é a linha AkVeg, com gel dental, desodorante e enxaguante bucal, cuja nanotecnologia auxilia no processo contra inflamação, na cicatrização e controla a placa bacteriana, o que protege contra doenças.

“A linha foi criada para combater também produtos que são suspeitos de causar câncer.

Nós buscamos sempre entregar a maior saudabilidade possível aos consumidores, por isso temos as parcerias com universidades e instituições de ensino”, finaliza Miranda.

Sobre a Akmos

Os produtos com nanotecnologia da Akmos não são testados em animais (as cobaias são humanas?), são livres de parabenos e contam com embalagem de frasco reciclável.

Além disso, todos possuem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que garante a qualidade dos mesmos.
Para conhecer a linha de produtos completa, acesse o site www.akmos.com.br

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*