Home / Artigos / Big Data o Sr me contrata? “Isso é lá com o algoritmo!”

Big Data o Sr me contrata? “Isso é lá com o algoritmo!”

O Escritor Israelense  Yurval  Harari no seu livro sapiens escreve que “O Algoritmo é quem decidirá quem contratar”.

trabalho

 

Na obra ele descreve várias situações em que o Big Data será soberano em termos decisórios, em relação a humanidade.

Apesar de parecer um futuro distante, certos sintomas já são notados em nossos tempos, principalmente em países onde o desenvolvimento é lento.

As profissões atuais estão sumindo, descaracterizando ou aprimorando-se gradativamente.

Com o ritmo da tecnologia dezenas delas sumirão e outras dezenas surgirão, como já tem surgido algumas nos anos recentes.

Por exemplo Cientista de Dados,  operadores de drones analistas de performance etc.

Apesar de não ser um Portal de headhunter , muito menos de RH, o  OverBR  sobe sempre pautas de ofertas de Trabalho.

 

Não publicamos ofertas de emprego.

 

Sempre publica também cursos treinamentos palestras, workshops etc, no intuito de propagar que o brasileiro precisa urgentemente se qualificar para o trabalho;

E muitos reciclar ou requalificar para o mercado.

Embora esteja estagnado por hora com um desemprego absurdo, há muitos cargos vagos nas empresas.

 

A qualificação para o trabalho é a chave.

trabalho

Apesar de relativamente alarmista os tempos que o Sr. Harari apregoa não estão muito distante de nós.

Em dezenas de ofertas de Trabalho que damos voz, as qualificações ou o perfil  solicitado  em geral se repete:

 

  • Formação Universitária, e é apreciável Pós graduação ou MBA
  • Formação técnica na área específica  mas (experiência de 2 anos)
  • Proficiência em matemática
  • Inglês fluente
  • (Alguns casos  Alemão, Francês ou Espanhol intermediário) é acitável
  • Idade entre 24 e 35 anos
  • Não Fumante
  • Disponibilidade para deslocamentos
  • Flexibilidade de horário ou jornada de trabalho

É simpático que possa residir próximo ao trabalho ou possibilidade de deslocamento curto.

  • Possuir aparência condizente com a função (casos de trato com público)

 

Como se vê é um currículo bem básico…

Fatos ou cases observados

Recentemente Assisti em um telejornal uma  psicóloga entrevistadora que citou com todas as letras, “O currículo que antes era de 1 página hoje é considerado longo”.

Deve possuir 3 coisas básicas ou no máximo 4 prossegue ela…

Nome, formação citando a instituição mais relevante, segunda língua,  função pretendida, 2 ou 3 empresas anteriores e contato.

Parece que o currículo se reduz a 1/3 de uma folha  A4.

 

Nada pessoal, mas parece que o que o autor afirma “a discriminação não é mais coletiva (Etinia, pele, opção sexual, PcD, credo, opção esportiva etc) mas é individual”  está absolutamente correta.

“Feita para você” , “confiamos no algoritmo” reforça o Autor.

Alguns tópicos interessantes são abordados no vídeo.

 

Observei no telejornal Bom Dia Brasil de 13/10 ontem,  Uma pessoa de RH no Rio de Janeiro (região de comunidades complicadas);

Falou com uma fluência apreciável que os candidatos ao comércio local que são considerados são os que moram na comunidade.

E os que precisarem atravessar a via (linha Amarela ou Vermelha) não terão seus currículos considerados.

Observem que isso é para trabalho em lojinhas, entregador de gás, restaurantes, lanchonetes, bares, armarinhos e afins.

Seja qual for a justificativa, está contida no “algoritmo” existe um Big Data definindo.

Resumindo.

O desemprego persistirá enquanto nós continuarmos desqualificados, pré-qualificados e com o péssimo vício do empreguismo ou o de procurar “emprego”.

Os dias dos pouco comprometidos ou os famosos  “10 prás 6” estão irremediavelmente contados.

Qualifiquemos, qualifiquemos, qualifiquemos…

O redator.

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*