Home Noticias Mortes que podem ser evitadas: telemedicina é alternativa em tempos de pandemia

Mortes que podem ser evitadas: telemedicina é alternativa em tempos de pandemia

por admin

A atual pandemia do novo coronavírus tem mobilizado a sociedade, governos e meios de comunicação em praticamente todo o mundo, mas, ao passo em que a curva crescente assusta no Brasil, outras necessidades vão surgindo quando o tema é saúde. Entre elas, como manter uma saúde ambulatorial preventiva, não só para a Covid-19, como também para outras doenças que também matam o tempo todo no país.

Enquanto as indicações gerais são de isolamento físico o máximo necessário e o evitamento de aglomerações, inclusive em hospitais, notícias como o crescimento de 31% das mortes por doenças cardiovasculares e a previsão de que 50 mil brasileiros não tiveram doenças como o câncer diagnosticados durante a pandemia, evidenciam a necessidade de encontrar soluções para que as pessoas não percam ou tenham o acesso à saúde de rotina diminuídos neste momento.

Neste sentido, a telemedicina, que foi autorizada para o atendimento de pacientes recentemente no Brasil, tem se mostrado a opção mais sensata e com boa adesão entre os pacientes e profissionais do Brasil, conforme explica o CEO do Doxtor e médico Joel Campos. “É o tipo de tecnologia que veio para aproximar e não para decretar o fim do exame físico, do toque e da atenção pessoal com os pacientes. Na verdade, o que buscamos é dar mais autonomia aos médicos, que ficam disponíveis no aplicativo pelo tempo que quiserem e levar a saúde para dentro da casa das pessoas, sem filas, sem preocupação com transporte e de forma segura contra a Covid-19”, afirma.

 Segundo Campos, a prova de que a telemedicina é apenas uma evolução natural da medicina, é o fato de que o aplicativo desenvolvido por ele ainda oferece a marcação de consultas em clínicas ou domicílio. “Entendemos que existem perfis de profissionais e de pacientes diferentes, por isso, temos outras modalidades de consultas disponíveis”, afirma.  Ele ainda explica que a adequação tecnológica vai além dos atendimentos a pacientes, mas também da gestão da atuação profissional e tratamento de cada caso. “Desenvolvemos um software acessível em todos os pontos e com o máximo de benefícios, tanto para os pacientes, como também para os médicos”, diz.   

Entre as facilidades estão a prescrição eletrônica, por meio de assinatura digital em um programa que proporciona descontos e aponta os melhores preços de medicamentos para pacientes, completo sistema de gestão e prontuário eletrônico, que é considerado um dos grandes e necessários desafios da evolução da medicina em uma era tecnológica. “O prontuário eletrônico está disponível para todos os cadastrados e é um importante aliado, tanto no melhor diagnóstico, como também como um termômetro da saúde da população”, afirmou.

 O CEO e médico ainda explica que a segurança de dados é garantida.

 

Conecte SUS

 A questão do prontuário eletrônico vai ao encontro das necessidades que o governo federal quer para o Brasil, por meio do chamado Conecte SUS, que busca informatizar a saúde no Brasil, por meio da centralização de um cadastro eletrônico com o histórico dos pacientes na rede pública de saúde. “Mesmo com o Doxtor atendendo apenas pacientes particulares e conveniados no momento, contar com o prontuário digital segue uma tendência importante. Se em algum momento, um de nossos pacientes, tornar-se um usuário do SUS, teremos todas as ferramentas de disponibilização de prontuário de forma eficiente e segura”, diz.

 

Website: https://doxtor.com.br/

Você também pode gostar

Deixe um Comentário