Home Mídia Corporativa Logística eficiente permite novas modalidades de serviços para descarga de fertilizante no Paraná

Logística eficiente permite novas modalidades de serviços para descarga de fertilizante no Paraná

por admin

A redução em 44% no tempo de descarga de fertilizantes no Porto de Paranaguá está trazendo resultados positivos e menores custos para toda a cadeia produtiva que atua no setor.

Além da eficiência operacional do Porto de Paranaguá, que disponibilizou mais três berços para descarga de fertilizantes, o alinhamento de outros setores envolvidos na logística também contribuem para o ganho de produtividade.

“A eficiência do Porto, somado a fatores como clima, infraestrutura das empresas de armazenagem e logística de transporte para retirada do produto do cais têm contribuído e muito para estes resultados. E no final, o beneficiado, sem dúvidas, é o agricultor”, afirma o presidente do Sindicato da Indústria de Adubos e Corretivos Agrícolas no Estado do Paraná (Sindiadubos), Aluísio Schwartz Teixeira

Segundo ele, essa melhoria na produtividade da descarga dos fertilizantes reflete na redução dos custos para toda a cadeia.   “Importante ressaltar que também houve um aumento de quase 5% no volume importado. Foram 6,8 milhões de toneladas de adubos, entre janeiro a agosto deste ano, contra  6,5 milhões de toneladas em 2019”, reforça Aluísio.

Novidade na cadeia logística 

A importação de fertilizantes  crescente no Porto de Paranaguá também está refletindo em novas modalidades de serviços ofertados para o setor.

Uma das novidades que também garantem redução de tempo e de custos é a plataforma  FastFrete, que  possibilita a realização de leilões e a integração entre embarcadores e transportadoras – principais atores no cenário da logística brasileira.

O sistema eletrônico de gestão e cotação de frete oferece uma economia de até  30% nos custos com o transporte de cargas para em todo o Brasil.

Ao todo  são mais de  200 transportadoras cadastradas na plataforma e 30 mil caminhões.

A FastFrete funciona da seguinte forma: ao acessar www.fastfrete.com.br  ou baixar o aplicativo FastFrete os usuários realizam o cadastro da carga a ser transportada e inserem os dados que serão utilizados pela plataforma para operacionalizar o leilão. As transportadoras recebem um aviso de cadastro do leilão por email e mensagem de texto, gerando um maior número de propostas feitas. Ao término do leilão, levará a carga o transportador com a proposta de menor valor de frete.

Um dos mentores da plataforma, o empresário do ramo de logística portuária, Valdécio Bombonatto, explica que o sistema, além de transparência e agilidade, possibilita o aproveitamento do frete de retorno.

“Trazemos uma solução que também contribui para reduzir tempo no processo de importação até a chegada do produto ao campo. Outro benefício é a possibilidade de aproveitar o frete de retorno, evitando que os caminhões transitem vazios e rentabilizando a operação”, completa Valdecio, que tem mais de 30 anos de atuação no setor.

O diretor operacional da Fastfrete, Paulo Henrique Tonello, ressalta que além da praticidade, economia e agilidade, a FastFrete apresenta a opção de acompanhamento de todos os lances em tempo real, informações sobre a quantidade de cargas aprovadas fretadas por transportadoras e o custo de frete.

 

DADOS – Das 13,2 milhões de toneladas de cargas que desembarcaram nos terminais de Paranaguá e Antonina, os adubos respondem por mais de 48,8%. Os portos paranaenses seguem sendo os principais portos importadores de fertilizantes do país, recebendo cerca de 32% do que chega ao Brasil. Rússia, China, Canadá, Marrocos e Belarus são as cinco principais origens dos fertilizantes que chegam pelos Portos do Paraná.

De acordo com a Portos do Paraná, entre os meses de janeiro a agosto, desde o anúncio da chegada do navio em Paranaguá  até a atracação, as embarcações aguardaram, em média, cinco dias. Em 2019, essa espera era de cerca de nove dias.

A redução no tempo de espera reflete ainda na redução dos valores pagos com demurrage – custos de sobrestadia para os importadores de fertilizantes por descumprimento dos prazos de contrato. Segundo o Sindiadubos, este ano o valor pago é 46% menor que o registrado em 2019. De janeiro a agosto deste ano foram US$ 12 milhões, contra US$ 21,4 milhões em 2019.

 

 

Website: https://www.fastfrete.com.br/

Você também pode gostar

Deixe um Comentário