Home Atualidades TSE abre audiência para aquisição de Urnas Eletrônicas

TSE abre audiência para aquisição de Urnas Eletrônicas

por Paulo Fernandes Maciel
Estátua da Justiça Urna eletrônica

Audiência pública sobre aquisição de novas urnas eletrônicas será realizada nesta terça-feira (2)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza, nesta terça-feira (2), audiência pública sobre a aquisição de até 180 mil novas urnas eletrônicas que serão utilizadas nas Eleições Municipais de 2020.

Estátua da Justiça Urna eletrônica

O evento ocorrerá a partir das 14h, no Auditório III do edifício-sede do TSE, em Brasília.

Evento acontece a partir das 14h, no Auditório III do edifício-sede do TSE, em Brasília

Além de dar transparência às suas ações, a Corte Eleitoral espera contar com o auxílio da sociedade em geral e de representantes de empresas especializadas para colher subsídios e informações que possam aprimorar o projeto básico elaborado pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TSE.

A compra dos novos equipamentos obedecerá ao Sistema de Registro de Preços (art. 39 da Lei nº 8.666/1993).
Participantes devidamente cadastrados tiveram até o último dia 28 de junho para enviar, via e-mail específico ou protocolo do Tribunal, suas contribuições e sugestões acerca da aquisição das urnas. As colaborações recebidas foram encaminhadas para a Comissão Permanente de Licitação.

Uma vez realizada a audiência, um parecer técnico sobre as sugestões apresentadas será publicado até o dia 9 de julho, no Portal do TSE.
Confira a página oficial do evento.
JP/JB, DM

TSE Urnas eletrônicas

Sobre as urnas eletrônicas

A urna eletrônica brasileira é um projeto maduro, que já completou 18 anos de existência.

Nos últimos anos, a Justiça Eleitoral tem organizado eleições seguras, transparentes e muito rápidas, que têm servido de modelo e inspiração para todo o mundo.

As eleições e as urnas brasileiras são seguras e confiáveis, seja pelo trabalho árduo da Justiça Eleitoral, seja pelo efetivo acompanhamento de todo o processo pela sociedade.

Durante o período eleitoral, além dos servidores da Justiça Eleitoral, são contratados colaboradores para a prestação de apoio às atividades de transporte, preparação e manutenção das urnas eletrônicas.

Também são convocados milhões de mesários para o dia da votação. Em nenhum momento, esses colaboradores ou os mesários têm acesso ao código-fonte dos sistemas eleitorais.

Embora essas pessoas tenham contato com as urnas eletrônicas, elas são incapazes de violar o software e o hardware.

Isso é garantido pelos diversos mecanismos de segurança, baseados em assinatura digital e criptografia, que criam uma cadeia de confiança entre hardware e software e impedem qualquer violação da urna eletrônica.

 

Você também pode gostar

Deixe um Comentário