Home Artigos Medidas de segurança podem ser afetadas com o home office

Medidas de segurança podem ser afetadas com o home office

por Paulo Fernandes Maciel


Com o trabalho remoto, os colaboradores podem relaxar medidas de segurança

Há alguns meses, diversas empresas adotaram o home office para que suas operações seguissem em funcionamento em meio à pandemia do novo coronavírus.

Mesmo que a ação seja benéfica para a segurança dos trabalhadores, ela pode comprometer dados sigilosos das empresas.

Um estudo recente mostra que muitas medidas de segurança estão sendo deixadas de lado neste período.


Conduzido por analistas da empresa de cibersegurança Tessian, o levantamento comprovou que 52% dos colaboradores acreditam que podem diminuir os cuidados em relação à segurança dos dados da empresa durante o home office.

Dados sensíveis de empresas podem ficar mais expostos com o home office, aponta pesquisa

As justificativas relatadas nesses casos referem-se, por exemplo, à rede de internet usada em casa, que não possui a mesma segurança que a do escritório ao uso de dispositivos próprios no manuseio dos documentos.
Ademais, há os que abdicam das normas de proteção para conseguir terminar as tarefas de forma mais rápida enquanto estão em casa, pois acreditam que existe mais pressão nessa modalidade de trabalho.

Muitos, inclusive, precisaram adaptar cômodos da residência para transformar em escritórios, investir em equipamentos, procurar notebook em promoção, cadeiras ergométricas, entre outros itens essenciais para a realização das atividades profissionais.
Em relação às empresas, deixar essas regras de lado pode causar roubos de informações confidenciais e invasões na rede de servidores, entre outros danos.

medidas de segurança

Como adotar medidas de cibersegurança?

Para proteger a navegação em rede, é interessante usar um VPN (Virtual Private Network, ou Rede Virtual Privada). Isso porque o sistema irá encriptar os dados do usuário logado, criando uma espécie de túnel em que as informações podem ser repassadas entre o funcionário e a empresa.

Ao acessar sites e servidores, o VPN também esconde a real identidade da pessoa e entrega uma “máscara” ao endereço acessado.
De acordo com especialistas em segurança da empresa de tecnologia HSBS, do Grupo Nagem, é essencial manter todos os softwares atualizados para aumentar a segurança na navegação virtual, assim como a instalação de antivírus, para proteger a máquina de qualquer arquivo malicioso que possa ser instalado, a partir de acessos feitos em sites.
Por fim, é essencial possuir senhas fortes e diferentes para cada login.

Isso porque, segundo Troy Hunt, diretor da Microsoft e especialista em segurança digital, mais de 1,1 bilhão de pessoas tiveram seus dados digitais comprometidos, como o endereço de e-mail.

Assim, além de criar combinações únicas, é importante não manter um bloco de notas ou qualquer arquivo em que elas fiquem salvas.

O ideal é usar um gerenciador de senhas, que irá criptografá-las e, para ter acesso, o usuário precisará de outro código.

Você também pode gostar

Deixe um Comentário