Home / Artigos / Cabos submarinos melhoram as experiências gamers em batalhas online

Cabos submarinos melhoram as experiências gamers em batalhas online

Como os novos cabos submarinos de fibra óptica, como o SACS, da Angola Cables, ajudam a promover melhor experiência online e tornar as batalhas mais competitivas aos gamers brasileiros

 

Para o público aficionado em jogos os  gamers que passa horas jogando online, seja por computadores, tablets, celulares ou consoles, não há nada pior do que ter que esperar telas de loads intermináveis antes da aguardada experiência virtual com os amigos, ou mesmo presenciar engasgos constantes durante a sessão fazendo com que se perca completamente a paciência e seja prejudicado na disputa do game frente a outro competidor.

Cabos da angola mais velocidade para gamers

Muitas vezes, o jogador tem instalado em sua plataforma a mais cara e veloz internet, mas a sensação é de estar segundos atrás dos colegas durante a partida.

A explicação está, principalmente, na latência – tempo que leva para uma informação viajar de um ponto a outro – da transmissão dos dados via redes de cabos de fibra óptica.

Eles interligam continentes, países e cidades por uma rota no fundo do mar.

A tecnologia que nos permite fazer compras virtuais na loja do console, jogar online ou enviar fotos e mensagens para um parente no Japão por smartphone se deve majoritariamente a eles.

 

Baixa latência

Uma latência menor (também chamada de baixa latência), como a proporcionada pelos novos cabos submarinos de fibra óptica instalados no Brasil, como o South Atlantic Cable System (SACS) da Angola Cables (conecta América Do Sul, via Fortaleza, à África, via Luanda, em Angola, por uma rota inovadora pelo Atlântico Sul), em conjunto com os seus Data Centers, instalados nas extremidades do cabo (em Fortaleza e Luanda) traz uma série de vantagens competitivas para os gamers , além de melhorar a jogabilidade, qualidade gráfica e a experiência do usuário no jogo.

 Banner Angola cables

A principal delas está na velocidade de resposta da ação do jogador que estiver interligado via SACS, que é cinco vezes mais rápida do que a de um jogador que estiver interligado a uma operadora de Internet conectada a outro cabo, cuja rota segue pelo hemisfério Norte, por exemplo.

Em poucas palavras, a vantagem é competitiva – ou seja, como as ações acontecem antes, o jogador pode antecipar comandos e traçar estratégias mais favoráveis, por exemplo.

Quem joga sabe que isso vale ouro. Um bônus e tanto para os gamers .

Vantagem para quem joga, mas também para quem desenvolve e produz os jogos

Segundo último Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais de 2018, existem 375 empresas produzindo games, um crescimento de 180% em comparação há quatro anos atrás.

A chegada de cabos como o SACS, à Fortaleza e o desenvolvimento de infraestruturas de Data Centers em Fortaleza e Luanda, que por sua vez permitem alojar conteúdos, aproximando a comunidade, também vai beneficiar desenvolvedores e produtores de games, que ganham uma nova rota e espaço para alojar os seus conteúdos, mais rápida e em melhor qualidade para transmitirem e distribuírem seus jogos online.

E com isso, abrir novos mercados com públicos recém-chegados e ávidos para jogar, como o continente africano.

Sem contar que latências baixas e tecnologia avançadas proporcionam aos desenvolvedores nacionais de games a conexão ideal para suas produções, o que significa oportunidade para produzir mais e melhor, com gráficos com mais frames por segundo (FPS) e sons intensos.

O Brasil e os países do hemisfério Sul estão cada vez mais conectados e em uma posição favorável para o desenvolvimento de suas economias digitais.

Os cabos da Angola Cables (WACS, SACS e MONET), associados aos Data Centers e aos diversos pontos de presença distribuídos estrategicamente em África, Europa e América, não só garantem atendimento às demandas de tráfego na região, como também são uma rota de estabelecimento de mercado para produtores de games pelo mundo e sobretudo para a África, onde há um mercado de tecnologia em ebulição.

Datacenter Angola Cables em Fortaleza

FACTUAL: LANÇAMENTO STADIA

A Google apresentou recentemente uma grande aposta de streaming para o mundo dos games: o Google Stadia.

Com o suporte de sua infraestrutura de nuvem, o Google Cloud, a empresa vai permitir que os gamers usufruam dos games mais modernos disponíveis no mercado de qualquer tela, do celular à TV e com qualquer controle, desde que estejam conectados à internet de qualidade.

O Google informou que a transmissão dos jogos será feita em resolução 4k, a 60 quadros por segundo, HDR e som surround por meio de baixa latência.

O sistema deve receber upgrade no futuro.

O Sistema de cabos SACS tem uma capacidade de transmissão de dados de 40 terabytes por segundo.

Já o Monet, possui 60 terabytes por segundo.

Ambos, combinados aos Data Centers e Pontos de Presença (POPs) nos continentes americano e Europeu, apresentam as condições ideais para suportar plataformas como o STADIA e grandes demandas de tráfego exigida pelos gamers a exemplo de jogo como o Assassin’s Creed de última geração já rodando em 8k e com 120 quadros por segundo (120 fps).

Investimentos

A Angola Cables investiu US$ 300 milhões em infraestrutura e operação de três megaempreendimentos no território nacional, que tem Fortaleza como ponto-chave.

Além do SACS, a companhia possui o sistema de cabos submarino de fibra óptica Monet, que interliga as cidades de Santos, Fortaleza e Miami.

O Monet tem a empresa angolana como uma das investidoras, contando ainda com outros parceiros.

Sua rota tem mais de 10 mil quilômetros e capacidade de comunicação de pelo menos 60 Tbps.

O sistema de cabos já está em operação desde o final de 2017.

O SACS é 100% da Angola Cables, se encontra operacional e garante latências de 65ms entre África, Luanda a América do Sul, Fortaleza.

A Angola Cables também acaba de inaugurar um Data Center em Fortaleza.

Localizado na Praia do Futuro em Fortaleza, conta com uma área de TI de três mil metros quadrados.

Certamente os gamers brasileiros serão beneficiados com essa infraestrutura instalada no país, por estarem conectados a uma tecnologia mais avançada.

Isso possibilitará que um jogador brasileiro conectado a um outro europeu tenha melhores latências e, com isso, leve mais vantagem nas disputas dentro do universo gamer virtual.

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*