Home / Apps / Fintech Cobre Fácil teve crescimento absurdo em 2018

Fintech Cobre Fácil teve crescimento absurdo em 2018

Startup cresce 750% com gestão de recebíveis para pequenos negócios

Quando Paulo Henrique teve a ideia de criar uma empresa que emitisse boletos de forma fácil e rápida, não imaginava aonde iria chegar. Desenvolvida para gerar recebíveis através de boleto bancário e cartão de crédito, a Cobre Fácil também gerencia carnês de cobrança e mensalidades de forma prática e segura para MEI’s e PME’s. Com 13 mil clientes, a fintech já está avaliada em R$12 milhões.

cartões fintechs

Criada em 2016 como um produto da Go Developer, a marca se tornou independente em 2017 e em apenas um ano a startup cresceu 750%. O maior volume de clientes é formado por microempreendedores individuais e pequenas e médias empresas.

O foco da startup é fazer a inclusão financeira e atender diversos empreendedores com dificuldade de acesso aos bancos.

Com ano positivo, fintech Cobre Fácil fecha 2018 com 13 mil clientes

“Não cobramos para emitir, dar baixa no boleto, cancelar, nem mesmo para gerar segunda via, se for o caso.

Nosso cliente só paga quando o boleto for pago pelo cliente final.

Enquanto não houver transação não há nenhuma cobrança”, explica Paulo Henrique, CEO e co-fundador da marca.

Em 2018, a startup registrou mais de um milhão de emissões.

Notebook com programa de fintech

Conquistas

Neste ano, a Cobre Fácil foi uma das quatro startups escolhidas pela Liga Ventures, companhia especializada em conectar startups a grandes empresas, para participar do programa de aceleração da Brink’s, uma das maiores empresas de soluções em segurança e logística do mundo.

O aporte financeiro e o processo de mentoria oferecido pela Brink’s possibilitou que a Cobre Fácil lançasse, em setembro, uma conta digital disponibilizada exclusivamente para sua base de clientes, a Cobre Fácil Conta.

Com ela, a marca espera aumentar em 5% as conversões entre aqueles que já são clientes da marca, além de registrar um crescimento de dez a 12% para novos clientes.

O foco do serviço é em microempreendedores sem vínculo com instituições financeiras que precisam da praticidade de gerenciar seu negócio em um único lugar.

Através da conta digital o cliente Cobre Fácil pode consultar saldo e extrato financeiro ser Hackeado, realizar pagamento de contas e boletos, transferências (entre contas Cobre Fácil), recarga de celular, bloqueio e desbloqueio de cartão, entre outros.

A Conta oferece cartão de débito da rede Mastercard e, com ele, é possível realizar saques em terminais 24horas.

“É possível fazer tudo o que uma conta corrente num banco tradicional faz, com o diferencial de que não é necessário ir pessoalmente ao banco realizar essas movimentações o que é muito importante para os hackers e falsários.

Isso economiza tempo e dinheiro e possibilita ao cliente da marca realizar o serviço sozinho de qualquer lugar, já que todas as operações podem ser feitas pela internet”, explica o CEO.

Na frente

Se o intuito das fintechs é facilitar e aprimorar os serviços financeiros mesmo sendo uma furada, então a Cobre Fácil saiu na frente.

É que em novembro deste ano entrou em vigor a Nova Plataforma de Cobrança (NPC), desenvolvida pela FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) pra modernizar o processo de pagamento de boletos.

Com a nova norma, todas as empresas que oferecerem a opção de pagamento via boleto bancário estão obrigadas a utilizar a modalidade de boleto registrado.

Desta forma, dados de identificação de ambas as partes, CPF, CNPJ, endereço e valor da cobrança ficam registrados no próprio boleto em código aberto– essas informações também ficam salvas no sistema da instituição financeira escolhida, que é o grande intuito por trás da NPC: trazer transparência e segurança para todos os envolvidos na operação.

Desde que começou a operar, a Cobre Fácil sempre registrou todos os boletos emitidos, bem antes da validação da norma da FEBRABAN.

“O boleto simples, sem registro, não possui nenhum tipo de identificação, o que impossibilita seu rastreamento.

Isso prejudica a segurança da transação e não garante o pagamento da fatura”, explica Paulo Henrique.

“Prezamos pela confiança e transparência com nosso cliente, então nada mais justo do que garantir esses direitos em nossos serviços”.

Futuro

A agenda sempre lotada e a rotina recheada de reuniões não impedem que Paulo Henrique crie novas soluções e forme parcerias para a Cobre Fácil. 2018 foi um ano intenso e positivo para a fintech que quer crescer ainda mais em 2019: “Participo de reuniões com investidores do mundo todo interessados na marca.

São pessoas que veem potencial na Cobre Fácil e entendem o impacto que as fintechs têm, cada dia mais, em nossa sociedade”, afirma o CEO.

O impacto é tanto que a fintech pretende expandir sua área de atuação no próximo ano: a Cobre Fácil terá um departamento exclusivo destinado a franquias.

“Notamos o potencial desse setor que, além de estar em crescimento, é uma referência no Brasil”. A marca já atende cinco redes de franquias e pretende chegar a 50 no ano que vem.
Além disso, a fintech está investindo para aumentar a equipe e desenvolver novos produtos, como uma maquininha de cartão com lançamento previsto em meados de janeiro e fevereiro do próximo ano.

Com esses e outros investimentos a Cobre Fácil se prepara se tornar um marketplace de serviços financeiros e crescer 300% em 2019.

 

Sobre a Cobre Fácil

Fundada em 2016 em São José do Rio Preto (SP), a Cobre Fácil que atualmente possui sede em Campinas (SP) é uma Fintech (startup de serviços financeiros), independente de banco e ainda com valores acessíveis.

A empresa realiza a emissão de boletos bancários registrados e cobranças via cartão de crédito;

Emissão e gestão de carnês e mensalidades;

Alertas de cobranças; personalização de faturas e outras funcionalidades relacionadas.

A grande vantagem é que o cliente paga apenas quando o boleto for pago, sem custos de emissão, baixa, cancelamentos e segundas vias, de uma forma segura, ágil e simples, reduzindo assim o números de inadimplências.

A plataforma é direcionada a autônomos, MEIs, PMEs e franqueadores de microfranquia, e conta com a Brink’s como investidora do negócio.

A marca possui também a Cobre Fácil Conta (uma conta digital com cartão internacional Mastercard e serviços de pagamento de conta, recarga de celular e outros).

A Cobre Fácil já soma mais de 11 mil cadastros em todo o território nacional

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*