Home / Apps / Farmacêuticos de família é possível com aplicativo

Farmacêuticos de família é possível com aplicativo

O Aplicativo chega para revolucionar o atendimento farmacêutico.

farmacêutico
Focado na prevenção e no cuidado com a saúde das pessoas, novo aplicativo oferece a comodidade de receber o farmacêutico em casa para um consulta particular.

Há pelo menos três anos a prática da consulta farmacêutica foi homologada por força da Lei 13.021 ;

E de duas portarias do Conselho Federal de Farmácia.

Desde então, as farmácias estão se adaptando e, aos poucos, destinando um espaço exclusivo;

Para os consultórios farmacêuticos, onde as consultas podem ser realizadas.

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia, dados preliminares do Censo Demográfico Farmacêutico feito pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), indicam que já existem 1.453 consultórios farmacêuticos em todo o país.

Mas não são apenas as farmácias ou redes que estão investindo nas consultas farmacêuticas.
Farmacêutico-bioquímico com doutorado em Farmacologia pela Universidade Federal de Santa Catarina;

UFSC, Dr. Niraldo Paulino tem mais de 20 anos de experiência no ramo.

Com todo o conhecimento adquirido, tanto na teoria, quanto na prática, ele teve a ideia, em 2016;

De criar uma plataforma de atendimento farmacêutico focada na prevenção e no cuidado com a saúde das pessoas.

Assim nasceu o aplicativo e-Santé.
O aplicativo é o único no mercado a oferecer atendimento farmacêutico domiciliar.

Ele funciona de forma parecida com os aplicativos de transporte, só que em vez de;

Conectar motoristas e pessoas que precisam se locomover, ele serve como um elo entre o farmacêutico e o paciente.

“Desta forma, a pessoa pode contratar uma consulta farmacêutica, agendar com o profissional;

Recebê-lo em casa e ter toda a atenção e cuidado que necessita, sem precisar ir até a farmácia.

Mais comodidade, exclusividade e segurança, além de facilitar o acesso de idosos ou de pessoas com mobilidade reduzida a um atendimento de saúde com qualidade”;

Explica Niraldo Paulino, diretor da Medical Lex, empresa proprietária do aplicativo.
Segundo o Conselho Federal de Farmácia, em 2015 existiam mais de 195 mil farmacêuticos cadastrados nos conselhos regionais.

“Se todos eles aderirem ao atendimento pelo aplicativo, uma grande rede de atenção à saúde será criada no país, o que vai melhorar a qualidade de vida da população como um todo”;

Afirma Paulino.

Como o app muda a vida do farmacêutico?

Atualmente, o farmacêutico só consegue atender à população durante seu horário de trabalho, na farmácia.

Com isso, ele recebe seu salário conforme a quantidade de horas trabalhadas, que pode chegar, no máximo, a oito horas diárias.

Atualmente, o piso salarial do profissional farmacêutico de Farmácia/Drogaria no estado de São Paulo,;

Para a carga horária de 44 horas semanais, é de R$2.945,00, de acordo com o site do Conselho Regional de Farmácia.

Levando isso em consideração, o profissional que atuar pelo aplicativo, de forma independente, e estipular um valor médio de R$50,00 pelo serviço de consulta farmacêutica, irá receber R$8.800,00 ao fim do mês, caso trabalhe as mesmas 44 horas semanais, e realize um atendimento por hora.

Isso significa um aumento de quase 300% na renda mensal do profissional.

“Para efeito de comparação, caso o farmacêutico realize apenas três atendimentos por dia, de segunda a sexta-feira;

Cobrando R$50,00 por consulta, ele receberá R$3.000,00 no fim do mês, superando o piso salarial do farmacêutico em São Paulo”;

Destaca o idealizador do aplicativo.

 

Um quarto atendimento diário cobriria as despesas de deslocamento no caso de São Paulo.

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia, os profissionais poderão realizar os seguintes atendimentos nas consultas farmacêuticas:
• Orientar os pacientes sobre como usar os medicamentos prescritos pelo profissional de saúde consultado;
• Avaliar os medicamentos que o paciente usa, seja em relação a dosagem, horário de consumo e até possíveis interações;
• Comunicar-se com outros profissionais de saúde que já atendem o paciente para emitir um parecer farmacêutico e discutir tratamentos de forma integrada;
• Encaminhar pacientes a outros profissionais de saúde;
• Conversar com o paciente sobre sintomas e evolução da doença;
• Solicitar exames laboratoriais para acompanhamento clinico e realizar medidas como as de temperatura e pressão, caso necessário;
• Registrar as ações em um prontuário do paciente;
• Prescrever medicamentos que sejam isentos de prescrição médica.
O aplicativo e-Santé já está disponível para download nas lojas de aplicativos para smartphones Android e IOS.

A versão dos pacientes é chamada apenas de e-Santé, já a versão dos farmacêuticos é e-Santé Profissional.

Para mais informações, acesse o site do aplicativo: www.e-sante.com.br.

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*