Home Noticias Universitários do Acre desenvolvem jardineira sustentável automatizada em programa de inovação da Samsung

Universitários do Acre desenvolvem jardineira sustentável automatizada em programa de inovação da Samsung

por SimbiekJP

Projeto, que conta com vaso que fornece água e iluminação artificial e aplicativo para acompanhar evolução do cultivo, é um dos escolhidos pelo Samsung Ocean, voltado para soluções na Amazônia Ocidental

Três alunos da Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Acre estão desenvolvendo um vaso automatizado que fornece água e iluminação artificial de acordo com a necessidade de cada planta. O projeto é um dos 13 escolhidos para participar do Samsung Ocean Lab #3, programa de inovação da Samsung Brasil que oferece capacitação empreendedora e tecnológica para a região da Amazônia Ocidental (composta por Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima) e do Amapá. A atual edição da iniciativa tem atividades remotas, ampliando o seu alcance.

 

O projeto, intitulado Gardens, foi criado por Leonardo Batista, Leonardo Kretschemer e Pedro Eugênio e pretende desenvolver a jardinagem sustentável automatizada auxiliada por um aplicativo para acompanhar a evolução de cultivos e até facilitar a compra de adubos e outros incrementos necessários. A ideia surgiu a partir do crescente interesse em jardinagem vertical amadora e no consumo de produtos orgânicos.

 

“Desenvolvemos um vaso com características especiais, como autoirrigação e controle de luminosidade, de acordo com as necessidades específicas de cada planta e da adaptação ao clima. O aplicativo permitirá ver a quantidade de água na jardineira, quantas horas de energia foram utilizadas e se o cultivo está dentro da programação de evolução, entre outras funções. Estabeleceremos também parcerias com lojas para, no próprio app, facilitar a compra de adubo e sementes, por exemplo. A jardinagem é um hobby e uma arte que exige uma responsabilidade, e nossa ideia é entregar uma comodidade maior ao consumidor para exercê-la”, disse Leonardo Batista, CEO da Gardens.

 

“Nosso projeto abre a possibilidade de prática de jardinagem para quem não tem espaço nem tempo para cuidar de um jardim. Até por isso, não desenvolvemos um vaso muito grande. Oferecemos a opção de iluminação artificial para ampliar as possibilidades para moradores de apartamentos ou casas pouco atingidos pela luz solar. Também atingimos quem gosta de cozinhar e gostaria de cultivar uma jardineira com temperos, por exemplo”, completou Leonardo Kretschmer, também CEO do projeto.

 

Samsung Ocean Lab #3

 

Entre os 13 projetos, além do Acre, Rondônia e Roraima também possuem um representante cada, sendo os outros dez do Amazonas. Há propostas voltadas para as áreas de economia regional, educação e capacitação profissional, entretenimento, negociação de resíduos descartados por indústrias locais e turismo, além de gestão e controle de doações, monitoramento de criadouros de Aedes aegypti e de distanciamento social.

 

“A adaptação do Samsung Ocean para atividades remotas abriu oportunidades para startups que estão nascendo em ecossistemas emergentes para esses empreendimentos voltados à tecnologia, como é o caso do Acre. O Ocean é uma porta de entrada, com a possibilidade de desenvolver talentos que entrem no mercado com projetos promissores e que atendem a demandas do mercado, como, por exemplo, jardineiras adaptadas a rotinas nas quais fãs de jardinagem não conseguem ter a dedicação que gostariam às plantas em casa”, analisou Eduardo Conejo, Gerente Sênior de Inovação na área de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung.

 

As equipes finalistas possuem de três a seis integrantes e recebem suporte de professores e profissionais da unidade de Manaus do Samsung Ocean com treinamentos, palestras, workshops e experiências de trabalho de campo. São tratados temas como Empreendedorismo, Design e Criação de Valor, distribuídos em atividades focadas em pesquisa de mercado e ideação, validação de problema, desenvolvimento e validação da solução, bem como do modelo de negócio, tendo como objetivo final a validação do MVP (mínimo produto viável) de cada projeto. Todos os procedimentos são feitos no formato online.

Fonte: https://news.samsung.com/

Você também pode gostar

Deixe um Comentário