Home Noticias Iniciativa privada deve ter papel estratégico no crescimento do setor metroferroviário

Iniciativa privada deve ter papel estratégico no crescimento do setor metroferroviário

por Agência Canal Veiculação
  • “Enquanto as operadoras investem em oferecer um serviço eficiente, o poder público deve ter a coragem de atrair o usuário para o transporte público”, afirma Peter Zwetkoff, presidente da ViaQuatro
  • Paulo Menezes Figueiredo, diretor-presidente da Companhia do Metrô de São Paulo: “Somos especialistas em transportar pessoas a há os especialistas em explorar as oportunidades”

Ampliar a participação da iniciativa privada nos empreendimentos metroferroviários é o grande desafio do segmento, segundo lideranças empresariais que participam da NT Expo – 19ª Negócios nos Trilhos, principal evento do setor na América Latina que acontece até quinta (10) no Expo Center Norte, em São Paulo. “As PPPs (Parcerias Público-Privadas) já comprovaram que são viáveis”, ressalta Harald Peter Zwetkoff, presidente da ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo.

Para ele, as empresas têm condições, além da celeridade na aplicação de recursos com menos burocracia, de serem parceiras do estado na busca por soluções para questões envolvendo a mobilidade urbana. “Enquanto as operadoras investem em oferecer um serviço eficiente, o poder público deve ter a coragem de atrair o usuário para o transporte público, a exemplo do que ocorreu em Londres, que passou a cobrar mais de quem não adere ao sistema”, observa Zwetkoff.

Ir além do papel de operadora do sistema de transporte metroferroviário é outro caminho que as empresas concessionárias estão procurando seguir. A Supervia, companhia responsável pelos trens urbanos da região metropolitana do Rio de Janeiro, anunciou, durante esta NT Expo, por exemplo, que o projeto do shopping center da tradicional estação Central do Brasil será entregue em 2020. O empreendimento de R$ 300 milhões terá uma área 36 mil metros quadrados e um hotel três estrelas.

“Somos especialistas em transportar pessoas a há os especialistas em explorar as oportunidades”, frisa  Paulo Menezes Figueiredo, diretor-presidente da Companhia do Metrô de São Paulo, justificando porque é importante atrair outros tipos de atividades para dentro do sistema metroferroviário. “Temos cinco shoppings instalados em nossa estrutura que colaboram para que nossa arrecadação acessória anual seja de R$ 170 milhões. Temos capacidade para fomentar novos investimentos e triplicar este volume. São 4,5 milhões de pessoas passando pelo nosso sistema diariamente”.

Discussão sobre tarifas deve ser prioridade

Um tema que tira o sono dos operadores metroferroviários é a tarifação. “As tarifas devem ser discutidas a fundo. É preciso que se pratique políticas públicas de cobranças adequadas às demandas do modal”, opina Paulo Menezes Figueiredo, diretor-presidente da Companhia do Metrô de São Paulo. Uma alternativa, segundo ele, pode ser o subsídio, uma medida que pode ser eficiente na desoneração do setor.

“Os desafios são os custos cada vez maiores de transporte com tarefas cada vez mais reduzidas”, desabafa Harald Peter Zwetkoff, presidente da ViaQuatro. “Para equacionar isso é fundamental atrair clientes e promover ganhos de escala junto com outras medidas como a integração modal. Transportamos 700 mil passageiros por dia, mas nossa capacidade pode chegar a um milhão”.

Marcelo Dourado, diretor-presidente do Metrô do Distrito Federal (Metrô-DF), destaca que o segmento metroferroviário deve ser tratado como projeto de estado e não como projeto de governo para não sofrer com as mudanças eleitorais. “É o caminho para se combater a burocracia, incompetência e a corrupção”.

Entidades discutem diversificação do modal ferroviário

Um dos destaques do segundo dia da NT Expo – 19ª Negócios nos Trilhos foi o workshop realizado pela Associação Nacional de Transporte Ferroviário (ANTF), Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer) e Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (Simefre). O encontro discutiu temas como a “Prorrogação das concessões para novos investimentos no setor” e os “Investimentos nos novos projetos e nas prorrogações das concessões”.

Para Sérgio Lobo, diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o setor ferroviário precisa encontrar novos rumos e aprimorar o sistema. “Em 2011 o segmento era responsável por cerca de 30% da matriz modal. No ano passado, perdeu espaço e o índice caiu para 15%. É fundamental avaliar novas oportunidades. A ANTT acredita no crescimento do transporte de granéis agrícolas e vê potencial, também, na carga geral”, afirmou. Ele citou, ainda, que o conceito de short lines deve ser mais discutido.

Dalmo Marchetti, gerente setorial do Departamento de Transportes e Logística do BNDES, também defende que diversificar a operação é o caminho do modal ferroviário no país: “O segmento precisa atrair cargas que estão fora do sistema. O desafio é sair da visão de curto prazo para focar em projetos de médio e longo prazos. O BNDES é um antigo parceiro do segmento e vai apoiar iniciativas”.

Empresas apresentam lançamentos para o setor metroferroviário

Os expositores da NT Expo – 19ª Negócios nos Trilhos apostam em inovação para ampliar a presença no cada vez mais competitivo segmento metroferroviário. A Emiter está lançando, por exemplo, o SAFE (Sensor de Aproximação Ferroviário), um sistema de proteção individual desenvolvido e fabricado em território nacional. “Aproveitamos a oportunidade de exposição na NT Expo para apresentar esta solução, que é novidade no Brasil”, observa Carlos Sanches, diretor de engenharia da empresa.

O produto é um sistema de proteção individual que alerta automaticamente a aproximação de veículos metroferroviários para pessoas que estejam trabalhando em vias de metrôs ou ferrovias. “Além de garantir a segurança do usuário, o SAFE tem como benefícios o baixo custo e também a simples operação, uma vez que funciona apenas com um transmissor instalado no veículo e um pequeno receptor que fica com o usuário”, completa.

A Motorola Solutions aproveita a feira para apresentar tecnologias voltadas para a prevenção de acidentes e a segurança de gestores e usuários de transportes nos trilhos. “A NT Expo é uma grande vitrine para a indústria ferroviária e uma oportunidade para reafirmar o posicionamento da Motorola Solutions como uma integradora de soluções de comunicação para os setores de transporte de cargas e passageiros”, diz Alexandre Giarola, diretor comercial da empresa. Entre as soluções da empresa está o ROC (Real-Time Operations Control), plataforma de comando e controle que coleta informações de diversas fontes e dispositivos em tempo real oferecendo aos gestores uma visão completa da operação, antecipando o planejamento de gestão e prevenindo possíveis paradas ou mesmo acidentes.

Cleber Maltez, gerente comercial da Voestalpine, destacou o ambiente de inovação que está marcando esta edição da NT Expo: “Nosso segmento é bem específico e usamos a feira como um ambiente agradável e propício para conversar com os clientes e apresentar nossas novidades. Nesta edição, por exemplo, trouxemos uma nova tendência para o mercado, que é uma nova tecnologia em desvios de trilhos, com acionamento através de máquinas hidráulicas, já utilizado no VLT de Cuiabá”.

Programa de Investimentos do Governo Federal é tema de fórum nesta quinta

O Fórum de Investimentos – Desafios e oportunidades que surgem com a “abertura extraordinária” da infraestrutura à iniciativa privada e o projeto Crescer do governo brasileiro é um dos destaques do terceiro e último dia da NT Expo – 19ª Negócios nos Trilhos. A realização é da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários (Simefre) e Asociación Latinoamericana de Ferrocarriles (Alaf).

O encontro acontece das 9 às 11 horas e vai reunir especialistas e lideranças para discutir temas como “Desafios e oportunidades para ampliação do financiamento privado de longo prazo do Brasil” e o “O papel das agências reguladoras e sua contribuição para o desenvolvimento do País”. Outro seminário que integra a programação da NT Expo nesta quinta-feira aborda “Normas, Certificação e Seguros” no setor ferroviário e vai ser realizado das 14 às 17h20.

Sobre a NT Expo – 19ª Negócios nos Trilhos 2016 –http://www.ntexpo.com.br/pt/

Um dos  mais exclusivos encontros de negócios do setor de transporte metroferroviário da América Latina, a NT Expo reúne toda a cadeia de fornecedores, formadores de opinião e os principais players dos segmentos de carga e passageiro, nacionais e internacionais. O evento consolidou-se como plataforma de geração de negócios, networking e melhores práticas. Em 2015, a NT Expo reuniu cerca de 230 marcas e atraiu por volta de 9.000 profissionais do setor. Em 2016, o evento acontece de 08 a 10 de novembro, das 13 às 20 horas, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

Sobre a UBM Brazil – www.ubmbrazil.com.br

A UBM é líder global em mídia de negócios e segunda maior organizadora de eventos no mundo, com expertise reconhecida em promover e incentivar o networking e os negócios entre empresas dos mais diversos segmentos de atuação. Fundada em 1918 e com sede em Londres, está presente em 20 países, nos cinco continentes, com 5.500 funcionários e 160 escritórios, atuando em dezenas de setores que vão da alta tecnologia à moda e ao setor de saúde. No país desde 1994, a UBM Brazil foi a primeira multinacional a entrar no mercado brasileiro de feiras. Conecta profissionais dos diversos segmentos da indústria, tais como Construção Civil, Transporte de Carga, Logística e Comércio Internacional, Portos, Terminais e Armazéns, Tecnologia e Eletrônica, Indústria Médica e Farmacêutica, Ingredientes Alimentícios, Indústria Metroferroviária e Indústria Naval.

Mais:www.ubmbrazil.com.br  ewww.ubm.com

Você também pode gostar

Deixe um Comentário