Home Noticias Evolução tecnológica avança em projetos topográficos

Evolução tecnológica avança em projetos topográficos

por admin

Em todos os segmentos da sociedade é possível ver a presença da tecnologia, em diferentes níveis, mas segundo o projetista topográfico Wilson Calixto dos Reis, é inegável o grande avanço tecnológico em todas as áreas da construção civil. “No caso da topografia, que é o estudo feito em uma superfície com a finalidade de conhecer todos os acidentes naturais ou artificiais existentes, extremamente importante no ramo da construção, a tecnologia tem papel fundamental e fornece, atualmente, uma vasta gama de ferramentas para este processo”.

Wilson, que também é técnico em Desenho, explica que as medições feitas em um terreno geram uma nuvem de pontos com coordenadas que depois são exportadas para um software de modelagem. “Esse software transforma os pontos com as coordenadas topográficas em uma superfície editável, para fazer a análise do terreno, o que permite aos arquitetos utilizarem os desníveis de maneira racional, trazendo inúmeras vantagens para o projeto”.

O técnico diz que, em matéria de avanço tecnológico em topografia, existem duas frentes distintas: equipamentos de medição e softwares de tratamento de dados. “Quando falamos em equipamentos, pensamos em Estação Total Robotizada, GPS RTK, Laser Scanner, drones e Vant. Já em matéria de software, a tendência mais atual é trabalhar com programas que utilizam a linguagem BIM (Building Information Modeling ou Modelagem de Informação da Construção)”.

A Estação Total Robotizada, de acordo com Wilson, é um equipamento mais moderno, que segue um sensor e realiza as medições conforme comando instalado no receptor da baliza. Já o RTK (Real Time Kinematic ou Posicionamento Cinemático em Tempo Real), segundo o profissional, é um equipamento que utiliza satélite para localização. “Utilizamos ainda o Laser Scanner, que pode mapear uma área em minutos, com alta precisão e uma quantidade muito maior de pontos, o drone de mapeamento, com boa precisão e ótima produtividade, e o Vant (Veículo Aéreo não Tripulado), utilizado em áreas rurais ou no mapeamento para prefeituras”.

Coletados os dados, o técnico explica que se faz necessário o tratamento, utilizando-se de softwares de modelagem para infraestrutura e softwares GIS (Geographic Information System ou Sistema de Informação Geográfica), capaz de gerenciar uma grande quantidade de dados. “A intenção é trabalhar com esses softwares de forma a manipular, navegar e revisar informações. E, como já disse, a tendência atual é usar a metodologia BIM, que permite registrar, organizar, sistematizar, tratar e compartilhar informações de maneira eficiente e fidedigna, com redução de erros, tempo e custo”.

Wilson diz ainda que, atualmente, é extremamente difícil pensar em um software diferente do Autodesk AutoCad Civil 3D em matéria de metodologia BIM relacionada a topografia, pois este é um dos mais completos e customizáveis. “Em minha experiência, tenho trabalhado com esse software desde a versão 2012, desenvolvendo projetos topográficos aeroportuários, sendo um pioneiro na Força Aérea Brasileira a lidar com esse tipo de trabalho, reduzindo tempo, custo e apresentando possibilidades que eram difíceis de se cogitar à época”.

Para finalizar, o profissional reforça que cada vez mais a tecnologia transforma o setor da construção civil e que tudo começa já nos projetos topográficos. “A cada nova ferramenta ganhamos agilidade nos processos, no tempo de execução, na redução de custos e em toda a funcionalidade do trabalho. Sem dúvida, o futuro já chegou neste segmento, mas ele não vai parar de nos surpreender”, declara Wilson.

Website: https://www.linkedin.cn/in/wilsoncreis

Você também pode gostar

Deixe um Comentário