Home Noticias Construindo uma economia mais inclusiva baseada em competências: os próximos passos em nossa Iniciativa Global de Competências

Construindo uma economia mais inclusiva baseada em competências: os próximos passos em nossa Iniciativa Global de Competências

por SimbiekJP
homem sentado em mesa com note aberto

Por Brad Smith – Presidente

Em outubro do ano passado, lançamos a Global Skills Initiative, ou Iniciativa Global de Competências, para atingir 25 milhões de pessoas em todo o mundo. Nove meses depois, ajudamos mais de 30 milhões de pessoas, aprendemos com os nossos projetos e estamos prontos para lançar a próxima fase de nosso trabalho. Hoje estou animado em estar com meu colega e CEO do LinkedIn, Ryan Roslansky, para compartilhar os detalhes. Como você verá abaixo, isto amplia nosso trabalho, expande nossa visão e posiciona a Microsoft e o LinkedIn em uma nova promessa de ajudar 250 mil empresas a fazer uma contratação com base em habilidades em 2021.

Nossos planos se baseiam numa visão do que é necessário para uma recuperação mais inclusiva pós-pandemia. A COVID-19 levou a números recordes de desemprego, interrompendo os meios de subsistência de pessoas em todo o mundo. Um século atrás, os Estados Unidos e outros governos responderam às duas crises criadas pela Grande Depressão e pela Segunda Guerra Mundial investindo na infraestrutura e nas pessoas daquele tempo. Isto incluiu não apenas estradas e pontes, mas acesso em todo lugar a invenções como a eletricidade e o telefone, e a maior expansão educacional da história da humanidade.

Em 1970, a taxa de conclusão do ensino médio nos Estados Unidos atingiu 80%, em comparação com 6% no início do século.[1] Talvez mais do que qualquer outro indicador, isto explica por que o século XX não só impulsionou a produtividade econômica, mas distribuiu seus benefícios de forma tão ampla.

O mundo tem uma oportunidade semelhante hoje. Uma nova geração de infraestruturas do século XXI demanda novos investimentos que ampliarão o acesso aos dispositivos digitais e à conectividade de banda larga que se tornaram a força vital do comércio, da saúde e da educação. Da mesma forma, exige um compromisso renovado com a educação e com as habilidades que uma nova geração de tecnologia tornou essenciais para o progresso pessoal dos indivíduos.

Embora existam semelhanças importantes com as necessidades que o mundo abordou no passado, também existem diferenças significativas. Uma força de trabalho mais diversificada enfrenta uma gama mais ampla de necessidades e oportunidades educacionais. Algumas carreiras exigem uma educação mais formal, enquanto outras não. Há mais empregos que não exigem uma reciclagem geral, mas que as pessoas preencham lacunas específicas com suas habilidades atuais. Empregadores e funcionários devem identificar e desenvolver cada vez mais estas habilidades e conectá-las a necessidades de contratação e promoção mais dinâmicas e rápidas.

Isto requer novas iniciativas e mais colaboração em todos os setores, tanto público como privado. É um desafio global. Nenhum governo ou setor pode atender plenamente a esta necessidade por conta própria, e o impacto de qualquer empresa será ainda mais limitado. Mas com o LinkedIn, GitHub, Microsoft Learn e uma grande variedade de tecnologias que apoiam a transformação digital de tantas empresas, temos uma ampla gama de recursos de habilidades digitais para colocar em prática. Nossa Global Skills Initiative nos deu novos insights sobre os obstáculos práticos que as pessoas enfrentam e novas maneiras de superá-los.

Ryan e eu estamos compartilhando o próximo capítulo de capacitação para o LinkedIn e a Microsoft. Isto se baseará no que funcionou melhor para parceiros e participantes em nossa Global Skills Initiative, estendendo o conteúdo gratuito e as ofertas de certificação até o final de 2021. Estamos investindo mais no LinkedIn e em toda a Microsoft com novos trabalhos para apoiar um mercado de trabalho mais inclusivo baseado em habilidades, criando mais alternativas, maior flexibilidade e roteiros de aprendizagem acessíveis que os conectam mais prontamente a novos empregos. E estamos fortalecendo nosso trabalho na Microsoft Philanthropies para promover a equidade digital por meio de parcerias sem fins lucrativos que atendam aos mais afetados pela recessão da COVID-19, incluindo comunidades negras e afro-americanas nos Estados Unidos.

Comece com o que está funcionando…

Não é surpresa que, ao trabalhar em uma iniciativa global de habilidades que atinge mais de 30 milhões de pessoas, você mesmo aprende muito. Há muitas razões para otimismo, bem como alguns lembretes sérios sobre a escala de trabalho que está por vir.

A boa notícia é que a maioria das pessoas, em todos os lugares, deseja aprender novas habilidades digitais. Testamos esta proposta no verão passado, fornecendo acesso gratuito no LinkedIn Learning a mais de 500 cursos online contendo mais de 950 horas de conteúdo para funções sob demanda. Também conectamos pessoas ao Microsoft Learn gratuitamente, para treinamentos interativos e práticos em habilidades técnicas sob demanda para produtos e serviços da Microsoft. Por fim, fornecemos acesso gratuito ao GitHub Learning Lab e a centenas de módulos de demonstração gratuitos que ensinam tecnologia e codificação.

Nos oito meses que se seguiram, 30,7 milhões de pessoas em 249 países e territórios aproveitaram estas oportunidades. Você pode ver os detalhes na tabela abaixo. Não é surpresa que um país tão grande quanto os Estados Unidos tenha sido responsável pelo maior número, com 8,1 milhões de participantes. Mas não esperava 91 participantes da Antártica. As habilidades digitais são agora, literalmente, um fenômeno global. Os 10 países com mais alunos em nossa iniciativa são os Estados Unidos, Índia, Brasil, Reino Unido, México, Polônia, França, Alemanha, Canadá e Espanha.

30.681.893 participantes em 249 países e territórios

Participantes por região

Estados Unidos e Canadá – 9,1 milhões Oriente Médio e África – 2,1 milhões
Europa – 8,7 milhões Austrália e Nova Zelândia – 796 mil
Ásia – 5,1 milhões Antártica – 91
América Latina – 5 milhões  

Uma segunda notícia muito bem-vinda é o foco das pessoas nas aulas que parecem estar desenvolvendo as habilidades certas necessárias para os empregos mais procurados. Isto se reflete, por exemplo, na ampla adoção de cursos que abordam as habilidades horizontais necessárias para uma ampla variedade de empregos, incluindo três dos roteiros mais populares do LinkedIn Learning na iniciativa. Estes são roteiros para habilidades sociais essenciais: diversidade, inclusão e pertencimento, além de transformação digital. Também estamos vendo uma forte correlação entre as aulas em que as pessoas estão focando mais e os empregos disponíveis em países ao redor do mundo. Por exemplo, os 10 roteiros do LinkedIn Learning baseados em funções mais procurados em nossa iniciativa, classificados abaixo em ordem de adoção, estão bem representados na maioria dos mercados de trabalho rastreados em todo o mundo no Gráfico Econômico do LinkedIn.

 

1 Especialista em atendimento ao cliente 6 Analista financeiro
2 Gerente de projeto 7 Suporte de TI/help desk
3 Analista de dados 8 Especialista em marketing digital
4 Representante de desenvolvimento comercial 9 Administrador de TI
5 Desenvolvedor de software 10 Designer gráfico

Esta ampla adoção mostra a importância de levar ferramentas de treinamento às plataformas que as pessoas já usam para progredir em suas carreiras. Todas as semanas, 40 milhões de pessoas vêm ao LinkedIn à procura de um novo emprego. Nossa iniciativa de habilidades criou a oportunidade para as pessoas usarem a plataforma do LinkedIn para identificar e fazer cursos para ajudar a aprimorar as habilidades necessárias para uma nova posição. Essa é provavelmente uma das razões pelas quais vimos pouco mais de 60% dos participantes de nossa iniciativa participarem de uma aula no LinkedIn Learning.

Esta aprendizagem ajudou a orientar a próxima fase de nosso trabalho de capacitação.

Desenvolvendo um mercado de trabalho mais inclusivo baseado em habilidades

Como Ryan descreve em seu blog, estamos comprometidos com uma visão expansiva de capacitação no LinkedIn e na Microsoft. Trata-se de criar roteiros de aprendizagem mais alternativos, flexíveis e sempre acessíveis. O LinkedIn está no centro dos esforços da Microsoft nesta área, e outras partes da empresa vão desenvolver e complementar seus avanços.

LinkedIn no centro. Estou talvez mais entusiasmado com o trabalho que o LinkedIn está anunciando hoje para ajudar a construir a infraestrutura necessária para uma capacitação mais eficaz em todo o mundo. Como Ryan explica, precisamos ajudar todos a falarem a mesma “linguagem de habilidades”. Seu blog ilustra bem os obstáculos que surgem tanto para os indivíduos quanto para o mercado de trabalho de forma mais ampla, quando as pessoas falam sobre a mesma coisa usando tantos termos diferentes e confusos. É como se o mundo moderno tivesse criado sua própria versão de habilidades da antiga Torre de Babel.

O LinkedIn tem um antídoto para esta confusão por meio de sua taxonomia de habilidades no Gráfico de Habilidades do LinkedIn, que é líder de mercado e amplamente aceita. O LinkedIn agora ampliará o acesso a este Gráfico para ajudar a criar uma linguagem de habilidades comum para indivíduos, empregadores, instituições educacionais e agências governamentais.

Como Ryan descreve, o LinkedIn também está tomando medidas em duas áreas estreitamente relacionadas, focadas primeiro nos indivíduos e, em seguida, nos empregadores. O LinkedIn vai extrair dados de seu Gráfico Econômico para ajudar as pessoas a identificar as habilidades que se conectam aos trabalhos sob demanda de interesse potencial. Ele também estenderá até o final de 2021 as ofertas de cursos gratuitos da nossa iniciativa de capacitação no LinkedIn Learning, e adicionará novas maneiras de as pessoas demonstrarem as habilidades que estão adquirindo. Um novo recurso, anunciado hoje, é uma Cover Story em vídeo, que os indivíduos podem criar para seu perfil no LinkedIn. Em um mundo em que 75% dos gerentes de contratação acham que um currículo padrão é insuficiente, isto proporciona uma nova ferramenta para as pessoas que querem transmitir pessoalmente o que podem trazer para um novo emprego. Esta nova funcionalidade está na primeira fase de sua distribuição, com recursos de legendagem em breve.

Embora essas etapas sejam fundamentais, o mundo também precisa de uma melhor tecnologia de recrutamento. É por isso que o LinkedIn está trabalhando em um piloto de um novo Roteiro de Habilidades. Isto reunirá os cursos do LinkedIn Learning com avaliações de habilidades para ajudar os recrutadores a buscar candidatos com base em suas habilidades comprovadas. Os participantes iniciais incluem BlackRock, Gap Inc. e TaskRabbit. Como Ryan explica de forma mais detalhada, esta é uma parte do compromisso do LinkedIn em ajudar 250 mil empresas a fazer uma contratação baseada em habilidades este ano.

Fazendo com que toda a Microsoft apoie uma economia baseada em habilidades. Estamos reunindo todas as partes da Microsoft para complementar o trabalho do LinkedIn a fim de promover amplas oportunidades de habilidades digitais.

Isto começa com uma educação em computação acessível e divertida para os alunos em ensino fundamental e médio para aumentar sua curiosidade e confiança na tecnologia. Minecraft: Education Edition, nossa plataforma de aprendizagem baseada em jogos que apresenta milhares de horas de conteúdo educacional para os alunos, está lançando o currículo de aprendizagem em inglês e expandindo a educação sobre sustentabilidade para o Dia da Terra em 2021. O Microsoft MakeCode Arcade, nossa plataforma de educação em computação online, está lançando um Guia de Habilidades para Iniciantes para apoiar os alunos que estão aprendendo em casa através de uma série de tutoriais no ritmo do aluno que apresentam a eles os conceitos de desenvolvimento de jogos e de ciência da computação. Além disso, estamos lançando um novo currículo, Advanced Placement Computer Science Principles with Microsoft MakeCode, usando MakeCode Arcade para estudantes do ensino médio.

Para apoiar estudantes e instituições de ensino superior com preparação para a força de trabalho, a Microsoft também está introduzindo um novo aplicativo do Teams for Education, desenvolvido pelo LinkedIn, chamado Career Coach. Isto fornecerá orientação personalizada para que os alunos do ensino superior descubram seu caminho profissional, desenvolvam habilidades do mundo real e construam sua rede de contatos em um só lugar, usando um identificador de habilidades baseado em IA e a integração com o LinkedIn, que alinha o amplo perfil de um aluno com as tendências do mercado de trabalho. Ele também ajuda as instituições de ensino superior a obter insights sobre as habilidades dos alunos, metas de carreira e as tendências do mercado de trabalho.

Também estamos complementando o trabalho do LinkedIn com ofertas adicionais e mais profundas para uma aprendizagem mais avançada baseada em habilidades. Nós estenderemos até o final de 2021 todos os cursos gratuitos e certificações de baixo custo que oferecemos em nossa Global Skills Initiative através do Microsoft Learn, e também estenderemos a oferta de certificação de baixo custo aos estudantes além dos candidatos a emprego. Estas se alinham a 10 empregos de tecnologia em alta demanda. Vimos mais de 3,5 milhões de pessoas usarem estas ofertas como parte de nossa Global Skills Initiative, incluindo nossos roteiros de aprendizagem para fundações em nuvem, cibersegurança, inteligência artificial e habilidades relacionadas às nossas ofertas do Azure, Microsoft 365, Power Platform e Microsoft Dynamics.

Por fim, esperamos que nosso novo aplicativo Viva Learning for Teams desempenhe um papel importante na promoção de um melhor treinamento baseado em habilidades para empregadores e funcionários. O Viva Learning fornecerá um hub central para a aprendizagem, onde as pessoas podem descobrir, compartilhar, recomendar e aprender com bibliotecas de conteúdo de uma organização. Ele incluirá conteúdo do LinkedIn Learning, Microsoft Learn, treinamentos do Microsoft 365, provedores de conteúdo de terceiros, Sistemas de Gerenciamento de Aprendizagem e o próprio conteúdo personalizado de uma organização – tornando a aprendizagem uma parte natural do dia de um funcionário. O Viva Learning estará disponível em visualização pública em abril.

 

Investindo em equidade digital…

No verão passado, decidimos fazer da equidade digital um foco especial de nossa Global Skills Initiative. Tomamos como base o reconhecimento de que o maior impacto da recessão da COVID-19 está sendo sentido por pessoas com menor nível de instrução, pessoas com deficiência, minorias raciais e étnicas, mulheres, trabalhadores mais jovens e indivíduos com uma educação menos formal. Fomos especialmente persuadidos pelos insights oferecidos pelo Black Lives Matter e criamos um foco especial nos negros e afro-americanos nos Estados Unidos.

Como parte da iniciativa, a Microsoft Philanthropies investiu US$ 20 milhões em doações para organizações sem fins lucrativos em todo o mundo para ajudar pessoas de comunidades carentes que muitas vezes são excluídas pela economia digital. Este total inclui US$ 5 milhões em doações para 50 organizações sem fins lucrativos de desenvolvimento de força de trabalho e habilidades digitais lideradas por negros e afro-americanos nos Estados Unidos. E também fizemos parcerias com organizações sem fins lucrativos em todo o mundo, como a Africa Tikkun, para alcançar alunos carentes.

Um dos aspectos mais marcantes de nossa iniciativa tem sido o sucesso de organizações sem fins lucrativos que têm a confiança da comunidade. O nosso objetivo era alcançar 5 milhões de pessoas através dos nossos parceiros sem fins lucrativos. Até hoje, já atingimos quase 6 milhões de alunos. Mas, mais importante que estes resultados quantitativos, é o impacto qualitativo de todo o apoio, instrução e mentoria, e as conexões que resultaram em taxas de conclusão do programa que excederam as dos alunos que não estão conectados a organizações sem fins lucrativos. Por exemplo, cerca de metade do 1,1 milhão de pessoas em nossa iniciativa que concluíram os vários cursos envolvidos em um roteiro de aprendizagem completo teve o apoio de um parceiro sem fins lucrativos.

Também sabemos que as pessoas qualificadas pelas nossas organizações sem fins lucrativos precisam desta ligação final a um emprego. Com base no progresso ao longo do último ano, estamos lançando o Career Connector da Microsoft, um novo serviço que ajudará a colocar 50 mil candidatos a emprego qualificados pelas organizações sem fins lucrativos e parceiros de aprendizagem da Microsoft em empregos habilitados por tecnologia no ecossistema da Microsoft nos próximos três anos. O Career Connector terá um foco específico nas mulheres e nas minorias sub-representadas em tecnologia.

O Career Connector da Microsoft apoiará a próxima fase de nosso esforço global para ajudar estes alunos digitais bem-sucedidos a encontrarem oportunidades de trabalho que utilizem estas novas habilidades. Um exemplo deste trabalho é no nordeste de Wisconsin, onde um número significativo de empregos relacionados a serviços foi impactado devido à pandemia. Em resposta, uma organização sem fins lucrativos com sede em Wisconsin, apoiada pela Microsoft, New North, está liderando um esforço para lidar com estas perdas de emprego e ajudar as pessoas a encontrar novo trabalho em Wisconsin e outros locais.

Após o anúncio de nossa Global Skills Initiative, a New North reuniu líderes dos setores público e privado com um acelerador de startups local chamado gener8tor para criar um novo programa de desenvolvimento de talentos chamado gener8tor Upskilling. Com 700 candidatos e uma taxa de formação de 79%, o programa está ajudando os candidatos a emprego a entrar rapidamente em novas carreiras por meio de treinamento, preparação para entrevistas e conexões com novos empregos. Com o apoio do programa TechSpark da Microsoft, o gener8tor Upskilling se expandiu desde então para Wyoming e Virgínia, com planos de levar o programa para o Alabama, Indiana e Alasca.

De muitas maneiras, este trabalho sem fins lucrativos e outros aspectos de nossa iniciativa de habilidades apontam para inovações importantes adicionais para a oferta de nossos programas. Em toda a Microsoft, estamos investindo em vários métodos de aprendizagem – leitura, vídeo e interatividade prática – para permitir que os alunos usem a tecnologia dentro do contexto do conteúdo que estão tentando aprender. Para o Microsoft Learn, que aproveita estes diferentes modos de aprendizagem, nossa taxa de conclusão para módulos é de 58%, e nossa taxa de conclusão para roteiros de aprendizagem é de 21%, excedendo a média do setor de 8%. Continuaremos a desenvolver estes vários modos de aprendizagem para fornecer conteúdo.

Estes avanços também apontam para uma necessidade mais ampla. A aprendizagem autônoma sem prestação de contas e apoio adicional não mantém os alunos engajados e motivados a continuar. Estamos comprometidos com novos esforços para manter os alunos envolvidos, como a aprendizagem baseada em projetos, e incentivos como entrevistas de emprego e networking para ajudar os alunos a progredirem e concluírem os roteiros de aprendizagem.

Um futuro mais brilhante baseado em habilidades digitais…

Embora estejamos entusiasmados com estes próximos passos, a necessidade de requalificação no mundo continua a ser assustadora. Uma aldeia global composta por empresas privadas, empregadores, governos e organizações sem fins lucrativos precisará se unir para criar as oportunidades de capacitação digital para enfrentar este desafio.

Acreditamos que a tecnologia e as ferramentas digitais podem desempenhar um papel central na promoção de um mercado de trabalho mais inclusivo baseado em habilidades. Mas os indivíduos precisarão investir mais tempo, e os empregadores precisarão investir mais energia, nas práticas de contratação e treinamento que serão fundamentais para o sucesso. Os governos terão um papel fundamental de liderança a desempenhar, incluindo o apoio a pessoas com mais necessidades e incentivos econômicos para as empresas menores. E, como vimos em primeira mão, as organizações sem fins lucrativos do mundo serão indispensáveis no trabalho de linha de frente necessário para tornar a equidade digital uma realidade.

Vale a pena tentar cumprir a promessa. Um século atrás, as nações mais bem-sucedidas do mundo não estavam preparadas para deixar comunidades rurais sem eletricidade, casas sem telefones ou pessoas sem uma oportunidade de se formar no ensino médio e ir para a faculdade. Suas ambições mais ousadas, embora sempre imperfeitas, criaram décadas de crescimento econômico e ampliaram os benefícios para uma classe média em crescimento.

Um sucesso semelhante no século XXI está ao nosso alcance. Mas exige que todos trabalhemos juntos de novas maneiras que não só proporcionem às pessoas um acesso mais fácil às tecnologias, mas também as habilidades necessárias para as colocar em prática.

[1] Robert J. Gordon, “The Rise and Fall of American Growth: The U.S. Standard of Living Since World War II” (Princeton: Princeton University Press, 2016), 544.

Fonte: https://news.microsoft.com/

Você também pode gostar

Deixe um Comentário