Home Atualidades Tesouro direto: como e quando investir?

Tesouro direto: como e quando investir?

por Paulo Fernandes Maciel
tesouro direto

O Tesouro direto é a modalidade de investimento que mais cresceu entre 2016 e 2017.

tesouro direto

O tesouro direto é um termo na moda devido aos recentes cortes da taxa Selic que deixaram a poupança bem menos rentável e, portanto, um investimento ruim.

Tentando driblar está dificuldade os brasileiros buscam alternativas para fazer render o dinheiro.

Uma alternativa segura e rentável é o tesouro direto e vamos explicar o porquê.

 

Se você está se perguntando quando deve começar a investir no tesouro direto a resposta é: agora mesmo.

Um dos maiores benefícios é a rentabilidade a médio e longo prazo com retorno garantido mais correção monetária.

 

Para ficar claro, o tesouro direto funciona como um empréstimo que podemos fazer para o Tesouro Nacional, administrado pelo Governo Federal, que no prazo estipulado irá devolver todo o valor investido com juros e correção monetária.

A taxa anual em algumas corretoras pode ser de até 9% ao ano;

Representando um ganho considerável para quem preza pela segurança do investimento.

 

É importante frisar que caso esteja querendo lucrar mais em um tempo curto, a pedida não é o tesouro direto e sim a bolsa de valores, por exemplo.

Neste caso em específico que estamos explicando o saque acontece em períodos longos podendo chegar em até 5 anos.

Obviamente quanto maior for o tempo do resgate, maior os lucros.

 

O único gasto que você precisa ter em mente que terá com o tesouro direto é em relação a taxa cobrada pelos bancos para transferir o dinheiro de uma conta para a outra que pode ser de até 8 reais por transação.

Há também a dedução do Imposto de Renda que acontece automaticamente quando terminar o contrato e você retirar o dinheiro.

Não há como driblar estes gastos, por isso leve em consideração na hora de traçar a meta.

Pense bem antes de investir

Se os seus planos são de retirar o dinheiro em seis meses ou até um ano, não é recomendado escolher o tesouro direto.

Avalie bem os objetivos antes de entrar de vez no mercado financeiro para não se arrepender depois.

 

Não há como começar um investimento sem planejar as ações antes;

De nada adianta depositar o valor mínimo uma vez a cada seis meses e esperar por um “milagre”.

É preciso ser rígido com as metas traçadas e seguir fielmente até o final.

 

Se está convencido que o tesouro direto é a melhor opção e segue todas as qualidades aqui elencadas então é necessário dar início ao processo.

O primeiro deles é ter o dinheiro em mãos e pronto para investir, quanto maior a quantia, maior o lucro.

 

O próximo passo é encontrar uma corretora para cuidar do investimento, devido ao avanço tecnológico que vivenciamos hoje, é muito simples fazer isso, já que existem aplicativos mobiles para tratar dos assuntos, não sendo necessário visitar a sede fixa, tanto para assinar o contrato, quanto para investir.

A Rico e a Easynvest, por exemplo, disponibilizam as ferramentas de forma gratuita.

Após escolher a melhor opção

Escolheu a melhor opção?

Então é necessário abrir uma conta na corretora e aguardar a aprovação que varia em até um dia.

Com tudo resolvido basta visitar a página de investimentos e analisar a melhor taxa que atende ao objetivo estabelecido.

 

Se você não está convencido se estamos falando de um investimento seguro;

Basta acessar a calculadora de rentabilidade do tesouro direto disponibilizada por uma consultora de investimentos como Magnetis.

É um bom jeito de iniciar a pesquisa e saber se o valor que pretende investir no tempo determinado irá atender a demanda ao final do contrato.

 

Existem vários perfis de investidores no mercado brasileiro;

Há os que gostam de arriscar para obter mais lucros e também os conservadores (que são maioria).

No momento, há um grande entrave causado pela conta poupança como discutimos no inicio do texto, por isso se você ainda acredita na poupança, saiba que ela está com os dias contados, uma vez que a expectativa é que ocorram novos cortes, baixando ainda mais a rentabilidade.

Por mais que seja uma transação fácil e simples de fazer, ela não compensa mais.

 

Você também pode gostar

Deixe um Comentário