Home Mídia Corporativa Rede Universitária de Telemedicina vai inaugurar novos núcleos em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo

Rede Universitária de Telemedicina vai inaugurar novos núcleos em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo

por Agência Canal Veiculação

Nesta sexta-feira, dia 6/12, serão inaugurados três novos núcleos da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), projeto coordenado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e integrado ao programa Telessaúde Brasil Redes. Os novos pontos vão integrar a Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação (Sarah NET MED), em Brasília; o Hospital Estadual de Bauru (HEB), em São Paulo, e o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), no Rio de Janeiro.

A cerimônia de inauguração conjunta terá início às 10h (horário de Brasília), na Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação (Sarah NET MED), em Brasília, e será transmitida por videoconferência para que os demais núcleos inaugurados participem em tempo real, assim como os núcleos da Rute já existentes e convidados.

Rute

Com essas inaugurações, a Rute passa a ter 86 núcleos em plena operação, localizados em hospitais universitários e de ensino de todo o Brasil. A rede está integrada ao Programa Telessaúde Brasil Redes, uma iniciativa do Ministério da Saúde que busca melhorar a qualidade do atendimento e da atenção básica no Sistema Único da Saúde (SUS), integrando ensino e serviço por meio de ferramentas de tecnologias da informação para promover a Teleassistência, a Teleducação, a pesquisa colaborativa, a gestão e a avaliação.

Os núcleos de Telessaúde e Telemedicina são dotados de equipamentos de ponta para comunicação em tempo real e são conectados à infraestrutura de rede de alto desempenho operada pela RNP. Entre outros objetivos, a Rute integra todos os hospitais públicos universitários e de ensino, cria formalmente núcleos de telemedicina, apoia a realização de videoconferências, análise de diagnósticos, segunda opinião, inclusive formativa, educação permanente e webconferência entre hospitais universitários e universidades, além de permitir a integração com secretarias estaduais e municipais de saúde, unidades básicas de saúde e hospitais do interior.

 

Atualmente, a Rute possui 56 Grupos de Interesse Especial em várias especialidades e subespecialidades da saúde em plena operação com 600 sessões por ano de vídeo e webconferências. Isso representa uma média diária de duas a três sessões científicas com a participação de 300 instituições, inclusive algumas da América Latina.

 

Em 2012, a iniciativa recebeu a qualificação de melhor prática em telemedicina pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL). Segundo o coordenador nacional da Rute, Luiz Ary Messina, o fomento a essas ações possibilita o desenvolvimento da educação e da pesquisa, além de facilitar a atenção à saúde no país, estimular a gestão e os procedimentos de avaliação a distância.

 

SOBRE A RNP – Qualificada como uma Organização Social (OS), a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) é ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), responsável pelo Programa Interministerial RNP, que conta com a participação dos ministérios da Educação (MEC), da Saúde (MS) e da Cultura (MinC). Pioneira no acesso à Internet no Brasil, a RNP planeja e mantém a rede Ipê, a rede óptica nacional acadêmica de alto desempenho. Com Pontos de Presença em 27 unidades da federação, a rede tem mais de 800 instituições conectadas. São aproximadamente 3,5 milhões de usuários usufruindo de uma infraestrutura de redes avançadas para comunicação, computação e experimentação, que contribui para a integração entre o sistema de Ciência e Tecnologia, Educação Superior, Saúde e Cultura.

Você também pode gostar

Deixe um Comentário