Home Games Ranking das finais Brasileiras da Copa Libertadores

Ranking das finais Brasileiras da Copa Libertadores

por Paulo Fernandes Maciel

Final da Copa Libetadores está marcada para o dia 30/01

O prolongamento da temporada 2020 do Brasileirão também fez com que as copas continuassem, tendo sido adiadas anteriormente. A Copa Sul-Americana está na fase de semifinal com a final marcada para 23 de janeiro, enquanto a final da Copa Libertadores será uma semana depois, em 30 de janeiro. Do jeito que as coisas estão, é uma batalha entre Argentina e Brasil por uma vaga na final, e se você for aposta online na Betfair, você encontrará o Palmeiras como favorito à glória no Maracanã, e poderíamos muito bem ver uma final totalmente Brasileira.

Continue lendo enquanto ranqueamos as finais Brasileiras até o momento.

  1. 2005: Athlético Paranaense x São Paulo

A final de 2005 marcou a primeira vez que duas equipes do mesmo país se enfrentaram – foi a primeira final da Copa Libertadores do Athlético, enquanto o São Paulo havia chegado a quatro finais anteriormente, vencendo o torneio em duas ocasiões. O Tricolor buscava fazer história ao se tornar a primeira equipe Brasileira a conquistar três títulos.

Time Libertadores

O jogo de ida foi disputado em Porto Alegre e o empate em 1 a 1 fez com que a disputa se mantivesse equilibrada, com tudo a disputar no jogo de volta, em São Paulo. Foram os donos da casa que saíram na frente no início do primeiro tempo com um gol de Aloísio, mas no segundo tempo Durval colocar para dentro de sua própria rede para desespero do São Paulo.

No jogo de volta, os donos da casa foram dominantes, vencendo por 4 a 0 para conquistar seu terceiro título da Libertadores. Amoroso colocou os donos da casa em vantagem na noite, aos 16 minutos. Mais três gols no segundo tempo garantiram a vitória – Fabão, Luizão e Diego Tardelli somaram à goleada.

O Athlético ainda não fez outra final, enquanto o São Paulo chegou à final na temporada seguinte…

  • 2006: São Paulo x Internacional

Duas finais, mas não duas vitórias anos consecutivos para o São Paulo, que voltou a enfrentar adversários Brasileiros na final de 2006. O Internacional fazia sua primeira final desde a derrota para o Nacional, do Uruguai, em 1980, mas desta vez foi o título de campeão foi para o time de Porto Alegre.

O Internacional levou vantagem após o jogo de ida, disputado em São Paulo – e não foi sem drama e polêmica. Já aos nove minutos, a equipe da casa estava reduzida a 10 jogadores, depois de Josué ter dado uma cotovelada a Rafael Sóbis. Mas o Internacional também teve um homem expulso depois que, ao que parecia, o braço de Fabinho bateu levemente contra a cabeça de Souza. Mas recuperado da cotovelada, Sóbis mandou para dentro, antes de sair de campo lesionado, e o São Paulo marcou mais um com Edcarlos.

O Inter sagrou-se campeão

Os gols e os cartões continuaram aparecendo na segunda partida também. Fernandão ampliou a vantagem agregada do Inter no primeiro tempo, diante de sua torcida, mas o São Paulo marcou com Fabão aos 5 minutos do segundo tempo. Tinga ampliou a vantagem do Inter, mas rapidamente recebeu um segundo cartão amarelo por sua comemoração do gol, no qual ele tirou a camisa, e enquanto Lenílson empatou na noite, o Inter venceu por 4 a 3 no total para garantir seu primeiro título.

Você também pode gostar

Deixe um Comentário