Home Dicas Startups: como saber o momento certo de vender a empresa

Startups: como saber o momento certo de vender a empresa

por Paulo Fernandes Maciel
Aceleradora de startups

Algumas dicas para reconhecer o momento certo de vender a empresa

Aprender como saber o momento certo de vender a startup é um conhecimento muito importante para um empreendedor, seja para alavancar sua carreira profissional, seja para salvá-la.

Existem momentos decisivos na vida de um empreendedor e saber identificá-los pode ser a chave do sucesso.

O Brasil se tornou o polo para crescimento de startups, recebendo investimentos do mundo todo, se consolidando em mercados como o da tecnologia, por exemplo.

Só em 2019, o mercado de fusões e aquisições em startups subiu 233% no país.

Então, como saber o momento certo de vender a startup? Acompanhe a leitura do artigo e descubra!

momento certo de vender

Como saber o momento certo de vender a startup: 5 ocasiões

1. Modelo de negócio

Um dos aspectos mais importantes a ser considerado, antes de decidir pelo momento certo de vender uma startup, é criar um bom modelo de negócio.

Um bom modelo de negócio no mercado atual se baseia mais na concepção e venda de ideias e experiências do que em serviços e produtos.

Uma boa forma de se aprimorar um modelo é fazer parte de uma rede de empreendedores, seja em ambientes de coworking ou em parcerias.

Isso possibilita ter acesso a uma diversidade de visões e perspectivas sobre o negócio, criando oportunidades para se reinventar e se adaptar para o que melhor atenda ao mercado.

No ramo do empreendedorismo, chamamos essa estratégia de “ecossistema de inovação”, uma das maiores apostas em criar visibilidade para a startup, conectando-a a possíveis investidores.

Além das parcerias, outros aspectos do modelo de negócio contam para que se aumentem as chances de despertar o interesse no mercado:

Pensar nas atividades principais, nos recursos principais da empresa, o relacionamento com os clientes, os canais de relacionamento, entre outros aspectos importantes que podem influenciar nesse modelo.

2. Avaliação

Também conhecida como valuation, a avaliação de empresas é importante não somente na hora de vendê-la, deve ser feita e revisada sempre que possível.

Voltada para gerar valor na empresa, a avaliação é uma estratégia que utiliza informações financeiras e econômicas para determinar o cálculo do valor.

Dessa forma, é feito um levantamento dos diferenciais competitivos, dos produtos e serviços, além da relação de risco e retorno de investimento para o investidor e as projeções das taxas de crescimento dentro do mercado em que a empresa se situa.

Essas são as informações básicas para a avaliação de uma empresa, mas podem variar de acordo com o modelo de negócios, o tipo de operação e o perfil do investidor.

Essas informações ajudam o investidor a determinar a capacidade de geração de caixa, também conhecida como Fluxo de Caixa Descontado (FCD) da startup, um dos aspectos que mais chamam a atenção de empresários na hora de optar pela compra de uma empresa.

O FCD ajuda a informar ao comprador sobre a capacidade futura de a empresa gerar riqueza, um aspecto mais importante do que o patrimônio físico do empreendimento.

3. Dívidas

Não somente os ativos devem ser incluídos na prospecção de venda de uma empresa, mas também suas possíveis dívidas.

Se você quer aprender como saber o momento certo de vender a startup, não deixe que o comprador ou investidor descubra as dívidas durante a negociação da compra ou depois da venda, isso pode gerar atrito, diminuir o valor do negócio e até mesmo queimar seu nome no ramo de negócios.

Apresentar o perfil de endividamento da startup para o avaliador, para um investidor ou comprador é importante para que ele possa analisar o cenário como um todo.

Assim, eles podem perceber as oportunidades e estratégias para pagar as dívidas e tornar rentável o negócio.

4. Sucesso ou insucesso

Esses dois fatores podem ser decisivos na escolha pela venda da startup.

Quando o negócio tem sucesso, certamente ele chamará a atenção de compradores e investidores.

Apesar de este ser o momento de menor interesse em vender a empresa, pode ser uma excelente oportunidade de se obter maior retorno financeiro do que aquele investido no negócio.

Já no insucesso, apesar de o negócio ter um valor menor de mercado, pode ser que o retorno financeiro cubra o investimento, ou pelo menos, permita que o empreendedor não saia do negócio com dívidas.

Um comprador mais experiente pode conhecer uma melhor forma de fazer o negócio acontecer e, por isso, consiga ver potencial no empreendimento.

5. Motivos pessoais

Algo que poucos levam em conta ao pensar nos motivos da venda de uma startup são as mudanças que acontece na vida das pessoas envolvidas no negócio.

Mudar de país, de ramo de negócios, problemas de saúde, aposentadoria, divórcio, investimento em formação acadêmica e profissional podem influenciar nessa decisão e precisam ser considerados.

Como vimos, como saber o momento certo de vender a startup não é uma fórmula mágica.

São muitos aspectos que devem ser considerados para determinar a hora certa de vender a empresa.

Também são muitos os aspectos que podem determinar o sucesso do negócio e da venda.

O que você achou das informações?

Qual aspecto você considera mais relevante na hora de decidir pela venda da empresa? Comenta aqui pra gente e nos conte sobre seu negócio!

Você também pode gostar

Deixe um Comentário