Home Dicas Como diferenciar um bom site de um mal feito?

Como diferenciar um bom site de um mal feito?

por Paulo Fernandes Maciel

Conheça algumas das principais características de um bom site

Conteúdo e navegabilidade são as principais características de um bom site – Fonte: Pixabay

O acesso à internet está se tornando algo cada vez mais presente na vida do brasileiro, e isso é apenas natural.

Com isso, o governo já entendeu que estimular o conhecimento da população quanto ao mundo online é importante.

Vemos exemplos desses estímulos em casos como o do projeto do senador Confúcio Moura (MDB-RO), que propôs que todas as instituições de ensino público disponibilizem internet e equipamento para acesso por parte dos alunos de baixa renda. Isso é cada vez mais importante levando em conta que o acesso à internet é importante para o desenvolvimento dos pequenos.

Isso quer dizer que, com um acesso disseminado à rede, o brasileiro fica mais acostumado às informações encontradas virtualmente.

Assim, tende a julgar que nem sempre elas são boas ou, simplesmente, que nem sempre a página visitada é construída com a mínima decência, do ponto de vista da qualidade puramente técnica.

Ou seja, um bom site é capaz de impactar o visitante.

um bom site

E a quantidade e a qualidade da informação é um dos principais aspectos que influenciam nesse sentido.

Isso foi levado em conta durante o planejamento e criação do site Inside Casino  que tem a proposta de mostrar quais são os melhores sites de cassino do mundo, informações valiosas para os apostadores.

Mais do que apenas mostrar os principais players do mercado, o Inside Casino mostra como avalia esses sites.

No site não há caos de imagens, fundos que se confundem com as letras e outras falhas, que estarão explicadas adiante. A diferença com páginas menos bem-acabadas é evidente.

Vantagens de identificar sites bem-feitos

Ser capaz de reconhecer que um bom site é bom é útil, em primeiro lugar, para quem o está acessando.

Afinal de contas, a chance de um conteúdo de qualidade estar inserido num ambiente bem-feito é maior do que a de estar inserida num mal feito.

Além disso, esse entendimento também é útil para quem pensa em criar sua própria página da web – algo cada vez mais comum e acessível hoje em dia.

Características dos melhores sites

Pode-se dizer que é mais difícil identificar um site tecnicamente bem-feito do que um que seja nitidamente ruim.

Talvez até pelo costume de navegar por redes sociais de primeiro escalão, vide Facebook e Twitter, o padrão com o qual o usuário está habituado é dos mais altos.

Vale a pena, então, listar quais são as características desses sites de boa qualidade, de modo que fique claro o que é bom e o que funciona antes de entender o que não é bom e o que não funciona.

A primeira característica é a limpeza do layout.

Um layout simples é aquele em que as informações estão dispostas de maneira que é fácil reconhecê-las e encontrá-las durante a navegação. Não haver nem excesso de botões que podem confundir um usuário e nem a falta deles na hora de acessar determinados menus ou conteúdo também é um bom indicativo de limpeza.

Uma escolha harmônica de cores

Isso ajuda também pode determinar se a navegação será prazerosa.

Sendo prazerosa, tenderá a ser duradoura.

Quanto mais duradoura, maior é a exposição do visitante à publicidade e, portanto, maior é a chance de receitas publicitárias.

Os melhores sites também sabem equilibrar a quantidade de textos com animações, imagens e campos de vídeo.

Sites com deixam a desejar

Se é mais complicado ver logo de cara quando um site é bem desenvolvido e fácil de navegar, o mesmo não se aplica aos sites de má qualidade, cujas características vão incomodar logo de cara e serão fáceis de reconhecer em seguida.

Alguns desses elementos são menos comuns hoje em dia, mas ainda podem estar presentes principalmente em blogs mais amadores:

Fundos e letras escuras, o que dificulta a leitura e incomoda qualquer usuário.

Na mesma categoria, está o excesso de informações, algo que salta aos olhos e confunde o internauta.

Outro aspecto já raro, mas que deixa qualquer um confuso, é a insistência de alguns sites em manter sons ativos automaticamente assim que se acessa.

Mais uma vez, é algo típico dos blogs, especialmente aqueles voltados para música, mas serve como parâmetro do que não fazer – incomoda os usuários e é um convite ao site ser fechado imediatamente após ser aberto.

Primeiros passos para um site de qualidade

Levando em consideração o acesso cada vez mais amplo à internet, muitas pessoas se arriscam a criar seus próprios sites, seja para uso de negócios, seja para expor portfólio ou mesmo falar sobre si mesmo em formato blog.

O que não falta no mercado, porém, são opções para criar sites a partir do zero, inclusive para quem tem pouca ou nenhuma experiência com design e programação.

Usando layouts prontos e dicas de edição rápida, qualquer um consegue colocar um trabalho aceitável no ar.

Claro que se estivermos falando de uma empresa, a situação muda. Uma empresa sólida que quer manter sua boa imagem ou mesmo novos empreendimentos que se lançam no mercado digital em busca de espaço precisam investir em soluções mais profissionais, desde o layout e programação como principalmente no que diz respeito à hospedagem do site.

Visão do mercado online

Hoje em dia, um dos principais pontos levados em conta pelo mercado online é quanto a capacidade de navegação no site através de celulares e smartphones.

Tanto é que um layout adequado para navegação em equipamentos móveis é uma das condições mais levadas em conta pelo Google para mostrar sites mais à frente de outros.

O IBGE apontou em estudo recente que a maior parte dos brasileiros passou a acessar a internet majoritariamente via dispositivo móvel, ou seja, através de celulares e tablets, e isso deve ser levado em consideração tanto para a criação quanto para a visitação de sites.

Os melhores são aqueles que adaptam seu layout para utilização móvel sem perder em qualidade em relação ao desktop.

Você também pode gostar

Deixe um Comentário