Home / Noticias / IBM lança primeira plataforma comercial de computação quântica do mundo
Natura 234x60

IBM lança primeira plataforma comercial de computação quântica do mundo

Na última segunda-feira (6), a IBM mostrou que está disposta a levar suas incursões no segmento de computação quântica a um novo patamar com o anúncio do IBM Q, uma plataforma comercial com essa temática.

 

Imagem IBM Quantico

A ideia é que o produto possa ser utilizado da mesma forma que outras soluções inteligentes ou cognitivas da casa, oferecendo uma série de API para desenvolvedores e cientistas. Com isso, profissionais de todas as áreas podem responder dúvidas em montanhas de dados que não seguem um padrão claro.
Todo esse novo sistema é baseado na nuvem e vai permitir que terminais de computação tradicional ganhem acesso a recursos quânticos sem qualquer burocracia. Através do programa Quantum Experience, por exemplo, qualquer pessoa registrada no portal consegue interagir com o processador quântico da IBM, podendo rodar algoritmos, experimentar tutoriais para o segmento, criar simulações apuradas ou simplesmente construir aplicações e serviços que se beneficiem de todo o poderio desse tipo de tecnologia.

A computação quântica deve ser o próximo grande habilitador de serviços
“A IBM tem investido há décadas no crescimento do campo de computação quântica, e estamos comprometidos em expandir o acesso aos sistemas quânticos e suas capacidades à ciência e às comunidades corporativas”, explica Arvind Krishna, diretor de pesquisas da companhia. Ele acredita ainda que, depois do advento do Watson e do blockchain, a computação quântica deve ser o próximo grande habilitador de serviços prestados por meio da nuvem da casa. O objetivo? “Liderar uma nova era de inovação na indústria”, dispara o executivo. Por dentro do assunto: Descubra como a tecnologia cognitiva está transformando diversos setores. – Patrocinado
Tecnologia voltada para o presente e o futuro
Segundo o comunicado da IBM sobre o assunto, essa é apenas a primeira fase de expansão do projeto, que ainda deve ter a sua potência ampliada para cerca de 50 qubits ao longo dos próximos anos – uma marca impressionante para a categoria. Como exemplos de áreas que podem se aproveitar desse tipo de “poder de fogo”, a empresa cita o setor químico, que em sua vertente de pesquisa e de desenvolvimento de produtos trabalha com cálculos de elementos e moléculas que se mostram complexos demais para a computação tradicional.

 

Não vai ser preciso conhecer esse laboratório de perto para usar seus serviços

Confira abaixo as áreas que podem se beneficiar da novidade:
Fornecimento e logística: maximizar a otimização de entregas e suprimento de produtos
Serviços financeiros: busca por novos modelos de negócio e redução de risco em investimentos
Inteligência artificial: possibilitar que sistemas inteligentes aprendam de forma ainda mais rápida podendo consultar imagens e vídeos
Segurança na nuvem: utilização das leis da física quântica para ampliar a segurança de dados
Remédios e descoberta de materiais: inovações na descoberta de medicamentos e novos materiais com base em novas reações e interações químicas
Ao todo, o ecossistema em torno do IBM Q já conta com 40 mil usuários e pelo menos 275 mil experimentos únicos registrados na plataforma. Agora, um número maior de desenvolvedores, engenheiros, universidade e parceiros comerciais devem levar essa quantidade de adeptos e projetos a uma nova e mais expressiva marca. Será que o futuro da computação quântica realmente não está tão longe quanto imaginávamos? Deixe o seu comentário sobre o tema mais abaixo.

Fonte(s)IBM
Imagen(s)IBM

300x250

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*