Home / Hardware e Modding / Casemod: a ‘arte do sonho’ com retorno de marketing na certa

Casemod: a ‘arte do sonho’ com retorno de marketing na certa

Já faz algum tempo que prometi para mim mesmo escrever um artigo sobre o que eu penso e o que eu sei dentro deste segmento em que sou apaixonado e participo diretamente desde meados de 2006, quando montei o meu primeiro gabinete modificado, na época chamava-se Fantomas, e foi feito apenas para ‘distrair’ meu filho que era hiperativo e não ficava quieto de jeito maneira. Quando fabriquei com minhas mãos as modificações e que compartilhei no melhor site de casemod de toda américa latina, o CasemodBR, aprendi, compartilhei e me apaixonei com tudo e todos. minion

Muito bem, desde lá então venho conversando e tratando de assuntos dos mais diversos seja para atividades gamers como para palestras realizadas para a Intel em todo o Brasil ao longo dos anos de 2011, 2012 e 2013, viajei por 9 estados diferentes levando um modding montado numa plataforma entusiasta tipo bancada e com refrigeração líquida.

É impressionante que em todos os lugares, cantos e cantinhos que o computador tunado ficava exposto, não tinha uma pessoa sequer que não passava e queria saber o que se tratava daquele equipamento tão bonito, diferente e cheio de atrativos visuais. Na maioria das vezes, pessoas que sequer curtiam computadores ficavam empolgadas e adoravam aqueles tunadões de peso, sem falar nas melhorias de performance e de projetos ousados.

Em feiras gamers e de tecnologia, fabricantes utilizam de casemods para chamar atenção não somente dos consumidores, mas também ou principalmente da mídia, afinal, é bonito e é uma verdadeira arte os tunadões em pleno funcionamento e eu duvido que tenha uma pessoa sequer que não gosta de ver um computador ‘sair’ daquele caixa preta e tomar forma e conteúdo em um ambiente, tornando-se uma parte do seu usuário e dono, com suas personalidades e toques pessoais. A mídia é igual, eles sabem que este tipo de atividade sempre chamou atenção e sempre chamará toda e qualquer espécie de ‘propaganda’, é atualmente sinônimo de retorno garantido de mídia publicitária através de fotos e reportagens por todos canais e sites que fazem cobertura de eventos.

desktop overclock brasil

Quando um Fabricante Patrocina um modder !

Acreditar e levar adiante um projeto de casemod é um tiro certeiro no alvo ao que se refere a fonte exposta de mídia publicitária gratuíta. Fabricantes que creditam e centralizam seus esforços e patrocínio em um projeto, costumeiramente, além de viabilizarem um sonho tornando-o realidade, estão simultâneamente alimentando um mercado altamente rentável em mídia exposta, e todos eles sabem disso. Durante um evento de tecnologia computadores tunados são fotografados e distribuídos nas mídias sociais rapidamente e de maneira avassaladora em seus compartilhamentos. A mídia tá lá, direta ou indiretamente, através de logos, placas de identificações ou meramente e sutis pelo hardware utilizado, todos os jeitos a propaganda é alma do negócio.

Patrocinar um modder além de ser altamente rentável em retorno, é fomentar um mercado competitivo, é também dar fôlego e criar novos adeptos a esta arte que é tão fascinante e empolgante. Homem e máquina ! Criador e sua Criatura.

IMG_4701-800x598

Exemplos de Patrocínios

Posso citar tipos de parcerias estratégicas e patrocínios mais utilizados por fabricantes renomados como a GIGABYTE, COOLER MASTER E THERMALTAKE (estes são os fabricantes que mais investem esforços dentro deste segmento de mercado) – alguns deles podem ser diretos através de equipes ou indiretos através de parcerias estratégicas. Vejamos:

  1. Patrocínio direto exclusivo: recebe parte em verba (dinheiro) e parte em equipamentos (hardware ou acessórios). Vamos supor que a GIGABYTE fecha um patrocínio direto com um modder para o Campus Party através desta opção. Neste caso, o fabricante fornecerá ao parceiro patrocinado placa-mãe, placa de vídeo, e como a GIGABYTE não tem no Brasil disitribuição oficial de outras peças e componentes, a parte referente a verba será utilizada na compra e aquisição de outros componentes faltantes para a montagem da máquina, tais como memórias, processador, fonte e gabinete. Esta verba também será usada parte dela para compra de material de modding.
  2. Patrocínio Estratégico: recebe item ou itens e componentes que são fabricados por um fabricante e poderá conter outras propagandas e parcerias com demais fornecedores de peças e equipamentos, um exemplo clássico é GIGABYTE e COOLER MASTER, onde ambos celebram uma parceria estratégica para fornecerem todas as peças e equipamentos a uma equipe ou diretamente a um modder, para que ele ou eles façam o trabalho por inteiro e gozem de um retorno de mídia exposta estrategicamente.
  3. Parcerias: vários fabricantes ou fornecedores de peças ou lojas de informática viabilizam o projeto em parcerias diversas, geralmente o modder contará com apoio de diversos para chegar ao projeto final.

Tipos de Retorno Mídia

f318c1bb3534da8bb2bbf5a521394a6c

A propaganda mais utilizada nos projetos são as mais diretas e mais explícitas, lógico isto é combinado e tratado diretamente entre os envolvidos no projeto e são de acordo ‘com o valor’ da exposição e peso do casemod junto a comunidade.

As mais usadas são:

  • logo e slogan estampados na camiseta do modder (que usará a mesma para fotos e entrevistas)
  • bonés com logo do fabricante, bem como bandanas
  • Placas de identificação coladas ou colocadas junto ao casemod
  • Adesivos
  • Panfletos
  • Banner de pequeno porte
  • Toalhas de mesa com logo do fabricante/patrocinador
  • etc.

Para se ter uma noção do valor de mídia exposta e marketing share, 1 minuto (apenas 60 segundos) de veiculação no horário de domingo no Fantástico por exemplo, tem o custo estipulado pela Rede Globo de Televisão de 1 milhão de reais. Façam a conta, é simples, dividam por 60 e veja o quanto custa 1 segundo de TV neste dia e horário.

Tudo bem, vamos ser mais ‘simples’, o minuto na Rádio de médio porte (não Bandeirantes Grupo que é um dos mais caros) ou CNN, outras emissoras tem o valor por minuto de entrevista o valor de veiculação de R$ 1.500,00-1.800,00.

Agora fotos num G1 da vida ou UOL e TERRA em artigos de página inteira e com chamadas e fotos? Se for para pagar estes artigos e dependendo do site , o valor gira entre R$ 450 e R$ 3.500 por artigo escrito (mínimo de 350 palavras).

Se quer mais exemplos, poderia ficar aqui falando mais umas 3 ou 4 páginas de mídias indiretas e diretas e valores comerciais caso fossem ‘comprar’ a veiculação ou propagação de exposição de marketing.

 ba334ac4-b777-4daa-9fbf-791224a4f08a

Gerando oportunidades, Agregando valores !

Pais e filhos, unidos pela paixão a mesma arte, desenvoltura e dedicação na arte mais fascinante de todos os tempos: projetar, criar e finalizar uma ‘máquina’.  Alimentando sonhos, investindo em labuta diária, centralizando esforços !

Para o patrocinador/fabricante, o mais importante é saber que ele está criando oportunidades e sendo reconhecido em diversos meios como um poderoso aliado ! Um centro gerador de oportunidades.

Todos precisamos de certa forma, unirmos os esforços, conhecimentos e influências e participar ativamente com troca de expertise, conhecimentos, indicações e experiências, o Casemod é uma arte que não deve ser vista como eloquente ou ousada, o Casemod é a pura arte de transformar um sonho em realidade e fazer vidas mais felizes, empolgantes e fascinantes !

Se você pode ou tem poder para transformar uma ou mais vidas, Participe ! Apoie, Incentive, Patrocine ! Esteja ativo na mente e corações destes meninos-homens apaixonados por computadores e máquinas !

Nos encontramos em uma outra oportunidade, fica aqui a dica de hoje ! E que Deus ilumine a todos…

Pro Alto e Enter !

300x250

About Carlos Xandelly

Função:Reviewer-Editor Chefe | Cidade: Campinas - SP | Nick: Xandelly | Seu perfil: Analista de Negócios Estratégicos, Empreendedor, Curador Campus Party Brasil 2013, 2014 e 2015, Curador da Campus Future, redator e editor técnico com expertise no segmento tecnológico e empreendedorismo digital. Fundador do OverBR, trabalhou na IBM durante 11 anos e participou da implantação do projeto EDI (electronic transfer of data), Analista de Network da American Express Brasil durante 2009 a 2012. Atualmente se dedica a auxiliar novos empreendedores e redação técnica para diversas mídias da WEB.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*