Home / Empreendedorismo / Como usar a GIGABYTE de ‘trampolim’ para se dar bem nas vendas

Como usar a GIGABYTE de ‘trampolim’ para se dar bem nas vendas

Pois é, o título pode parecer um pouco estranho, mas é exatamente isto que irei escrever no artigo de hoje. Percebi nestes últimos meses que muitos lojistas de pequeno e médio porte se encontram desanimados e meio que perdidos sem um rumo definido a tocar em suas lojas (sejam elas online ou físicas). Diante a uma crise meio estranha e a alta do dólar que vem aumentando substancialmente a instabilidade dentro deste segmento, hoje vender placas e componentes para computadores acaba desanimando os que menos possuem algum tipo de criatividade e uma pitadinha de inovação, nas medidas certas a venda de placas e componentes ainda é um comércio lucrativo e com boa rotatividade e procura.

GIGABYTE

Atualmente este fabricante atende a todos níveis de usuários, passando do corportativo até o top entusiastas e gamers mais exigentes.

Infelizmente o olho grande de alguns comerciantes, pensando equivocadamente que quanto mais caro o produto maior será seu lucro e seus ganhos, acaba olhando tão somente para as peças topo de linha e deixam muito a ganhar em outros segmentos, que falarei como sugestão logo abaixo.

Talvez a ‘gordura’ dos lucros de maior porte possa ludibriar alguns menos atentos, mas vejamos o seguinte caso abaixo tomado como exemplo:

Placa-mãe H81M (lançada em meados do começo de 2015 no mercado nacional e uma das recordistas de vendas para o fabricante) e Placa-mãe GIGABYTE Z97 Black Edition (lançada também a mesma época), com os respectivos preços no seu lançamento, R$ 180 e R$ 2.400.

Olhando num primeiro instante (e é justamente aqui que a maioria acaba pecando) é olhar para um montante de valor maior, o pensamento que vem é que vendendo placas de maior valor o lucro é maior e a venda será seletiva. Errado ? Sim e Não ! Como é? Calma, eu explico a minha linha de raciocínio. Como tenho algum contato mais livre com o fabricante, e se não me falha a velha memória, a H81 (placa de entrada do fabricante) vendeu e um quartil mais de 50 mil placas ! Enquanto a Z97 que é o top de linha daquela época, não chegou a ser comercializado 200 placas.  A média de lucro é de 15% a 23% por peça, vou tomar como exemplo 20% para fazer contas ‘redondas’ e exemplificar.

50 mil * 180,00 = 900.000,00 * 20% = 180.000

e 200 * 2400,00 = 480.000,00 * 20% = 96.000

O lucro por peça vendida é maior, lógico, o valor é maior ! Mas a taxa de lucro real por peça é semelhante nas placas mais econômicas. E é aqui que quero tecer meu pensamento.

Se lembram daquele Clichê tão conhecido da Tostines? “Tostines é fresquinho porque vende mais ou vende mais porque é fresquinho? Agora troque o Tostines por GIGABYTE e vai entender que a demanda por placas econômicas vendem muito mais… sacaram ?

597056banner

Alguns lojistas deixam de atender a demanda nos segmentos corporativos e de consumo de massa com vendas de componentes e peças mais econômicas e equivocadamente pensam que vendendo placas e equipamentos top de linha o ganho será maior. Quando chega o fim do mês e o fechamento do balanço, surge as insatisfações.

Vamos supor que este mesmo lojista e comerciante venda placas mais baratas, porém venda em maior quantidade e tenha ainda uma rotatividade muito maior do que vender uma ou 3 placas top de linha. E é aqui que alguns se destacam de outros, pois pensaram e colocaram suas metas em atender a demanda e suportar pedidos dentro do consumo de massa.

Como se não obstante ainda, a GIGABYTE tem uma equipe de profissionais que gerenciam mercado, tendências e tem um grupo especializado em pós venda, que difere muito de outros fabricantes. Eles sabem o que fazem e se preocupam com o mercado e não somente se preocupam em ‘tirar pedidos’ e colocar placas no mercado naquele momento. E onde então o título deste artigo entra no contexto de sua redação ? Simples, explico.

Dependendo da conversa e do jeito que falar com um dos representantes direto do fabricante, a GIGABYTE fornece juntamente com o pedido do cliente, folders, panfletos e lindas revistas sem nenhum custo. Já vi casos de que a GIGABYTE ter fornecido até mesmo máquinas montadas inteiras em gabinetes parrudos e em bancadas com leds e neons. Enfim, o comerciante que tiver um pouco de visão e saber usar deste trampolim oferecido gratuitamente pelo fabricante, vai entender que vender com ‘menor capital de giro’, mas com maior quantidade é muito mais rentável e mais seguro do que ficar parado com placas parrudas que custam mais de R$ 2.000,00 e vender uma ou duas delas em meses de trabalho.

Sabendo ‘jogar’ o mesmo jogo e estar em sintonia com este fabricante, pode representar ao fim do mês um alto e lucrativo balanço, já que muito material promocional e de marketing envolve custos e é fornecido por eles através de uma boa conversa e compra.

O objetivo deste artigo não é fazer ‘jaba’ e tão pouco ficar lisonjeando fabricantes, fiz por minha própria autoria e punho e busquei em minha experiência e contato com lojistas e amigos comerciantes o maior problema que enfrentam hoje em suas lojas (estado de SP e região de Campinas – onde resido).

Existe uma lacuna no mercado e talvez esta seja uma ótima solução para dar aquele UP tão almejado nas vendas e porque não então tomar esta decisão e colocar em prática com todas as forças e ferramentas que já estão disponíveis e não dependem de nenhum aval e de nenhum QI (quem indique…), basta apenas você ser criativo, ter um pouco de visão e querer acreditar no mercado de consumo de massa. Você se surpreenderá ao fechamento de seus controles e logo estará no topo das lojas que mais atendem e vendem equipamentos e componentes de qualidade que supre as necessidades corporativas e do consumo de massa.

Já é passado o momento de reclamar da situação e dos governantes, mude, faça parte da mudança ! Busque soluções e não perca tempo, afinal o seu concorrente pode gostar da sugestão e sair na sua frente ! Tá esperando o que ?

Fica ai a minha sugestão de hoje !

Estarei abordando outras dicas e curiosidades nos próximos dias com vários fabricantes e que certamente podem servir de ideias e exemplos para ajudar a alcançar suas metas e quebrar tabus e barreiras.

Nos encontramos em breve em um outro artigo ou matéria !

Pro Alto e Enter !

off *: valores, quantidades e outras informações que envolvam custos foram apenas e meramente informativos e comparativos.

maxresdefault

About Carlos Xandelly

Função:Reviewer-Editor Chefe | Cidade: Campinas - SP | Nick: Xandelly | Seu perfil: Analista de Negócios Estratégicos, Empreendedor, Curador Campus Party Brasil 2013, 2014 e 2015, Curador da Campus Future, redator e editor técnico com expertise no segmento tecnológico e empreendedorismo digital. Fundador do OverBR, trabalhou na IBM durante 11 anos e participou da implantação do projeto EDI (electronic transfer of data), Analista de Network da American Express Brasil durante 2009 a 2012. Atualmente se dedica a auxiliar novos empreendedores e redação técnica para diversas mídias da WEB.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*