Home / Ecoverde / Para Famato, ICMS do boi em pé deve ser mantido em 7%

Para Famato, ICMS do boi em pé deve ser mantido em 7%

O Governo de Mato Grosso comunicou nesta quinta-feira (30/03) aumento no imposto sobre o Boi em pé.

Boi - segurança alimantar, agricultura agropecuária

Que acontecerá a partir do dia 1º de julho deste ano a alíquota do Imposto sobre;

Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente nas operações interestaduais de boi em pé passará de 7% para 9%.

 

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato);

Discorda deste aumento e solicitará a manutenção dos 7%, conforme vinha pedindo.

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT) publicou hoje no Diário Oficial o decreto nº 902;

Que revoga o decreto anterior (nº 777) que previa aumentar para 12% a alíquota a partir de sexta-feira, 1º de abril.

Segundo o decreto, o ICMS de 7% terá vigência somente até o dia 30 de junho de 2017.

“Em função da operação Carne Fraca, Mato Grosso tem quatro plantas frigoríficas com férias coletivas. Isso prejudica a capacidade de abate dentro do estado.

Se os pecuaristas não estão tendo condições de abater dentro do estado, o governo precisa manter a porta abera lá fora para facilitar o escoamento da produção e a valorização do preço da arroba para o produtor”, observa o vice-presidente do Sistema Famato, Francisco Olavo Pugliesi de Castro.

A Famato irá solicitar uma reunião com representantes do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac);

Secretaria de Desenvolvimento (Sedec) e Sefaz para discutir a necessidade de manter a cobrança de 7% e não 9% do ICMS do Boi em pé.

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*