Home / Atualidades / Vulnerabilidades 2017 bateu recorde de incidência

Vulnerabilidades 2017 bateu recorde de incidência

As Vulnerabilidades bateram  recorde histórico no ano de 2017.

vulnerabilidades

O Laboratório de investigação da ESET América Latina revela que as ameaças mais críticas também atingiram seu ponto máximo no ano passado.

 

As vulnerabilidades são frequentemente o ponto de partida para muitos incidentes de segurança.

Tanto códigos maliciosos como exploits (fragmentos de códigos que permitem que um invasor abuse de falhas no sistema para obter controle sobre ele) podem se aproveitar de falhas para comprometer a segurança de informações de usuários e empresas.

A ESET América Latina, líder em detecção proativa de ameaças de vários tipos de vulnerabilidades;

Observou que durante 2017 as vulnerabilidades reportadas alcançaram seu maior número histórico;

Superando em muito o registro de anos anteriores.

Leia também: Assistentes de voz podem trazer vulnerabilidades

 

As falhas e hack attacs consideradas críticas também cresceram no último ano.

Somente em 2017 foram relatadas mais de 14600 vulnerabilidades;

Contra 6447 em 2016, segundo relatórios da CVE (Common Vulnerabilities and Exposures).

Os dados indicam que em 2017 foram identificadas em média 40 vulnerabilidades por dia;

Número 120% superior se comparado ao ano anterior, quando a média foi de 16 ameaças diárias.

vulnerabilidads

Leia também: Cinco previsões IBM sobre ciberataques em 2018

O grau de complexidade das ameaças é determinado a partir de diferentes fatores;

Tais como o impacto sobre confidencialidade, integridade ou disponibilidade da informação.

Ao mesmo tempo, avaliam-se também aspectos como o vetor de ataque utilizado, a complexidade, os privilégios necessários ou a interação com o usuário.

De acordo com os padrões do National Vulnerability Database (NVD), em 2017, o número de vulnerabilidades altas e críticas também cresceu consideravelmente com base no nível de classificação de complexidade.

As ameaças de firewall consideradas críticas em CVSS v3.0 tiveram um aumento expressivo nos últimos 5 anos;

Chegando à marca de 2070 nos últimos dias do ano, praticamente o dobro de 2016.

vulnerabilidades

 

Com relação as vulnerabilidades consideradas altas na versão CVSS v2.0, o crescimento também foi significativo, passando de 2470 em 2016 para mais de 4100 no fim de 2017.

Um aumento superior a 60%.

vulnerabilidades

 

“Os dados anteriores mostram um importante crescimento no número de vulnerabilidades reportadas, com o incremento das consideradas altas e críticas.

Portanto, pode-se afirmar que 2017 se tornou o ano das vulnerabilidades.

Estes resultados mostram a importância da educação e proteção de nossos equipamentos para aproveitar a tecnologia com segurança”;

Diz Camilo Gutierrez, chefe do Laboratório de Pesquisa da ESET América Latina.

 

Para mais informações acesse o WeLiveSecurity, o portal de notícias de segurança informática da ESET: https://www.welivesecurity.com/br/

________________________________________

Sobre a ESET

 

Desde 1987, a ESET® desenvolve soluções de segurança que ajudam mais de 100 milhões de usuários a usar tecnologia com segurança.

Seu portfólio de soluções oferece às empresas e aos consumidores em todo o mundo um equilíbrio perfeito de desempenho e proteção proativa.

A empresa possui uma rede global de vendas que abrange 180 países e tem escritórios em :

Bratislava, São Diego, Cingapura, Buenos Aires, Cidade do México e São Paulo.

Para mais informações, visite http://www.eset.com.br/

ou nos siga no LinkedIn, Facebook e Twitter.

 

Desde 2004, a ESET opera na América Latina, onde conta com uma equipe de profissionais capacitados a responder às demandas do mercado local de forma rápida e eficiente, a partir de um Laboratório de Pesquisa focado na investigação e descoberta proativa de várias ameaças virtuais.

Copyright © 1992–2017 ESET.

Todos os direitos reservados. ESET e NOD32 são marcas registradas da ESET. Outros nomes são marca registrada de suas respectivas empresas.

 

 

About Paulo Fernandes Maciel

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*